Passeios

Shows

Três apresentações dos mais diferentes estilos acontecem na cidade neste fim de semana

Por: Redação VEJA SÃO PAULO on-line - Atualizado em

Festival Natura Nós
O desencanado Jack Johnson: a principal atração do Festival Natura Nós (Foto: Divulgação)

+ O que fazer no fim de semana

  • Faz só dois anos que Erasmo Carlos mergulhou de vez nas redes sociais — e emergiu assustado com comentários de que não teria “muito tempo de vida” ou de que era “um zumbi”. Em resposta aos haters, o Tremendão apresentou o ótimo Gentil Gigante (2014), considerado um dos melhores álbuns de sua carreira, no qual tenta (e consegue) desmistificar a “fama de mau”. A contraprova veio no ano seguinte, com o lançamento de Meus Lados B. Nele, o cantor relembra as faixas que pouco ou nunca ganharam espaço em seus espetáculos ao vivo, a exemplo de Maria Joana, sua abordagem sobre maconha feita na década de 70, beeem antes de Planet Hemp surgir. Com essa, são 23 preciosidades, como a caricata O Homem da Motocicleta, Mané João (escrita com Roberto Carlos), Estou Dez Anos Atrasado e a composição de Caetano Veloso De Noite na Cama. Ele celebra esta turnê com o DVD deste álbum, lançado agora. Dias 26 e 27/2/2016.
    Saiba mais
  • Resenha por Pedro Ivo Dubra: Festival de música que aproveita para pregar a conscientização ambiental, o Natura Nós tem praça de alimentação com opções de comida orgânica, estandes que vendem produtos artesanais de ONGs e dá uma atenção especial à coleta de lixo (serão distribuídos até bota-bitucas, para o pessoal armazenar o filtro do cigarro). Mas nada se compara ao garoto-propaganda da quarta edição do evento, o cantor e compositor do Havaí Jack Johnson. O músico, capaz de arrancar suspiros da mulherada com seu pop praiano, irá doar o cachê da turnê pelo país para instituições dedicadas ao ensino de arte e de surfe. Antes de Johnson pisar no palco, armado na Chácara do Jockey Club, há uma série de apresentações a partir das 4 da tarde de sábado (21/05). Entre os gringos, a outra presença de destaque é o cantor e pianista inglês de jazz Jamie Cullum. A reunião entre o fadista português António Zambujo e a potiguar Roberta Sá também promete. Não se trata do único encontro: o produtor paulistano BiD, a cantora baiana criada em Pernambuco Karina Buhr e o carioca Bi Ribeiro, baixista dos Paralamas do Sucesso, repartem os holofotes com os jamaicanos Sizzla Kalonji, I Wayne e Jesse Royal. Do lado brasileiro, completa a escalação a paulistana Maria Gadú. O folk da inglesa Laura Marling e a mescla de hip-hop, blues e R&B do americano G. Love reforçam o time internacional. No domingo (22/05), o festival ganha um clima família, com a participação da dupla Palavra Cantada, do Grupo Ponto de Partida e Meninos de Araçuaí, além de Barbatuques, Toquinho, Roberta Sá e Verônica Ferriani. Acontece nos dias 21 e 22/05/2011.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO