Saúde

No Facebook, secretário de Saúde desmente boato do mosquito "mutante"

Rumores de uma mutação do Aedes aegypti circulam pelas redes sociais

Por: Veja São Paulo

 

david uip secretário da saúde
David Uip, secretário de Saúde: não há mosquito mutante (Foto: Fabio Braga/Folhapress)

Boatos sobre uma suposta mutação do mosquito Aedes aegypti, que seria responsável por disseminar um "super vírus" da dengue, mais forte que o convencional, foram negados pelo secretário estadual de Saúde, David Uip. Por meio de sua página no Facebook, ele afirmou que "não existe a possibilidade de mutação e reprodução do mosquito nestas condições".

Mensagens apócrifas que circulam pelo WhatsApp e por redes sociais dão conta de que São Paulo estaria vivendo um surto de "dengue mutante", resultado da proliferação do mosquito em água suja.

+ Sorocaba vive epidemia de dengue

Confira o texto escrito pelo secretário na última sexta (27):

"Hoje quero utilizar este espaço para esclarecer boatos infundados que estão circulando nas redes sociais a respeito de um suposto 'surto de dengue' para os próximos dias. É completamente absurda a informação a respeito de uma mutação do mosquito Aedes aegypti que se reproduziria em águas sujas ou mesmo salobras. Esta possibilidade de mutação e reprodução do mosquito nestas condições não existe. Caso haja qualquer possibilidade de surto ou epidemia, a Secretaria de Estado da Saúde adotará as medidas de vigilância em saúde necessárias e providenciará a ampla divulgação para a população, como fez em outras situações, como, por exemplo, na ocasião da pandemia de gripe A H1N1 no Estado. Compartilhem esta informação". 

Os casos de dengue, porém, estão em alta em São Paulo. Apenas na capital, entre 4 de janeiro e 24 de fevereiro, 563 pessoas registraram a doença. No interior, cidades como Sorocaba e Piracicaba também têm altos índices. Um dos agravantes é a crise hídrica - como muita gente está armazenando água em casa, há mais chances de o mosquito se proliferar.

Fonte: VEJA SÃO PAULO