Evento

Modelos masculinos chamam atenção das mulheres no Salão do Automóvel

De olho no aumento da participação do público feminino no evento, montadoras contratam de fortões a descolados para seus estandes

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

A presença das mulheres nos corredores do Salão do Automóvel, evento majoritariamente frequentado pela ala masculina, está cada vez maior. A atração rola até domingo (9), no  Pavilhão de Exposições do Anhembi.

+ Conheça os principais destaques do Salão do Automóvel 2014

Uma pesquisa realizada pela SPTuris identificou que houve um aumento de 16% na visitação feminina, entre 2010 e 2012. Para esta última edição são esperadas aproximadamente 200 000 mulheres em onze dias de exposição, estimando-se que 25% do público total seja formado por elas.

De olho nessa fatia de visitantes, algumas montadoras contrataram modelos masculinos, de fortões a descolados, para acompanhar os lançamentos de suas máquinas luxuosas. Tradicionalmente, além dos carrões, a beleza dos manequins chama a atenção dos frequentadores e, desta vez, as mulheres não deixaram de ser contempladas.

+ ENQUETE: Vote na modelo mais bonita do Salão do Automóvel

Também de olho na participação das moças, a Volkswagen criou um estande batizado de Espaço Mulher para que elas façam um teste de personalidade, identificando qual o melhor carro para cada perfil. Os tipos são divididos entre aventureira, clássica, moderna e família. Uma stylist ajuda as presentes a definir combinações de roupas para passear com o veículo escolhido.

Para os rapazes

As modelos femininas continuam a fazer sucesso entre os homens que visitam o Salão do Automóvel. Neste ano, um concurso definirá as doze mais belas contratadas das principais montadoras integrantes da feira. O nome da vencedora, escolhida por um júri, será divulgado no sábado (8). Ela ganhará 3000 reais, seis meses de treino em uma academia e passagem aérea com acompanhante para qualquer lugar do Brasil.

Fonte: VEJA SÃO PAULO