Receitas de bar

Receita de escondidinho de carne-seca do bar Salomão

Do cardápio do bar de Higienópolis, aprenda a preparar o prato nordestino que leva carne-seca, desfiada e acebolada, é coberta por um cremoso purê

Por: Marcela Besson - Atualizado em

Ingredientes

 

Recheio

2 colheres (sopa) de azeite

1 colher (sopa) de manteiga

80g de cebola cortada em meia-lua

Pimenta a gosto

300g de carne-seca desfiada

Salsinha fresca a gosto

Purê

2 batatas médias

2 colheres (sopa) de manteiga

100ml de creme de leite fresco

Sal a gosto

Queijo parmesão para polvilhar

Modo de preparo

 

Recheio

Deixe a carne-seca de molho de um dia para o outro em água fria para tirar o excesso de sal. Depois desse período, cozinhe a carne até que fique macia. Isso pode levar de 4 a 5 horas. Em seguida, desfie tirando a gordura extra e reserve.

Em uma frigideira, esquente o azeite, junte a manteiga e espere até que derreta. Frite a cebola, ponha a pimenta e adicione a carne-seca desfiada. Desligue o fogo, acrescente a salsinha picada e reserve.

 

Purê

Cozinhe as batatas sem casca em água fervente. Passe-as por um espremedor e leve ao fogo em uma panela grossa. Junte a manteiga, em seguida acrescente o creme de leite fresco e mexa até que a mistura desprenda do fundo da panela.

 

Montagem

Coloque um pouco do recheio em um ramequim, cubra com o purê e polvilhe o queijo parmesão. Leve ao forno em temperatura bem alta para gratinar durante dois minutos. Sirva quente.

Dificuldade: baixa

Rendimento: duas porções

Tempo: 30 minutos

Sobre o Salommão

 

A casa aberta na Avenida Angélica, a meio quarteirão da Paulista, revela-se um precioso cantinho para namorar. Logo na entrada está o ambiente preferido dos casais – uma aprazível alameda à meia-luz, cheia de plantas e árvores frutíferas, embalada por MPB ao vivo. As mesas com tampo de mosaico, quase todas pequenas e redondas, favorecem as conversas ao pé do ouvido.

Depois de bebericar uma cerveja (há quinze rótulos importados) ou partilhar uma garrafa de vinho, leve sua companhia para conhecer os ambientes do centenário casarão, com 63 metros de fundos e salas de visual nostálgico.

Fonte: VEJA SÃO PAULO