Justiça

Ratinho e SBT são condenados a pagar indenização a mulher mantida refém pelo ex-marido

Mulher conseguiu escapar do ex-marido com a ajuda da polícia, após 36 horas presa em sua própria residência

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

Carlos Roberto Massa - ratinho
Ratinho e SBT: decisão de indenização mantida (Foto: Cauê Moreno / Reprodução)

O apresentador Ratinho e o SBT foram condenados em segunda instância a pagar 41 500 reais a uma vítima de cárcere privado. O processo ocorre há sete anos e ainda cabe recurso. A indenização é referente a um caso de 2007, quando uma mulher foi mantida refém pelo ex-marido por mais de 36 horas em sua própria casa em Osasco. Ela conseguiu escapar com ajuda de policiais.

+ Grupo toma banho em caixa d’água do Burger King

De acordo com nota divulgada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, a acusação alega que ao se referir à mulher no programa Jornal da Massa, exibido pelo SBT na época, o apresentador insinua que ela estaria mantendo relações com o ex-marido por vontade própria enquanto a polícia tentava tirá-la do local.  Expressões como “tchaca tchaca na butchaca” e “tapa na barata” foram usadas na ocasião.

+ Delegado apreende bicicletas que não têm nota fiscal

No recurso da decisão, a emissora e o apresentador alegaram que não causaram nenhum prejuízo moral à vítima.  O advogado da mulher, Daniel Tenório, diz que ela acabou saindo do bairro onde morava.

Na tarde desta terça-feira (11), a assessoria de imprensa do SBT se manifestou por meio de nota. Nela, a emissora diz que a informação de que a mulher estaria mantendo relações com o ex-marido na ocasição foi fornecida pela polícia e que não houve qualquer distorção ou inverdade na notícia. "O apresentador utiliza de linguagem popular, mas sem propósito ofensivo", diz a nota. A emissora irá recorrer da condenação. Já o Ratinho ainda não se posicionou sobre o caso.

Fonte: VEJA SÃO PAULO