Direitos do consumidor

Procon-SP autuará empresa responsável pelo Lollapalooza

Órgão contesta cobrança da taxa de conveniência em ingressos vendidos pela internet

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Público Lollapalooza primeiro dia Rock
Público do Lollapalooza na edição deste ano do festival (Foto: Adriano Conter)

Por considerar abusiva a cobrança de taxa de conveniência nos ingressos do festival Lollapalooza, o Procon-SP vai autuar a Geo Eventos, responsável pelo evento. A empresa terá 15 dias para se manifestar, a partir da data de autuação, que deve ocorrer na próxima semana. A multa pode chegar a R$ 6,7 milhões. O processo, no entanto, deve levar de seis a oito meses para ser concluído.

A pré-venda do Lollapass – pacote de entradas que, a R$ 900,00, dá direito a acesso aos três dias de shows - ocorreu na madrugada do dia 2 de outubro, pela internet, e os 20% dos bilhetes disponíveis acabaram em menos de 24 horas. O novo lote será comercializado a partir do dia 16.

O Procon contesta a cobrança de uma taxa que equivale a 20% do valor do ingresso nas compras pela internet. “O consumidor não ganha nada com isso. O que a empresa poderia cobrar era uma taxa de entrega, caso prestasse o serviço de enviar o ingresso à casa do cliente”, observa Márcio Marcucci, diretor de fiscalização. O Lollapalooza cobra o frete à parte.

Segundo Marcucci, no caso ainda notou-se um agravante: a restrição de meias-entradas. Na pré-venda, era permitido adquirir dois ingressos, sendo que apenas um dele poderia ser destinado a estudantes.

Programado para os dias 29, 30 e 31 de março de 2013, no Jockey Club, o Lollapalooza terá shows de bandas como Pearl Jam, The Killers, The Black Keys e Queens of the Stone Age. Veja mais informações sobre o festival aqui.

Fonte: VEJA SÃO PAULO