Clima

Previsão é temperaturas baixas para a semana a partir deste sábado (4)

Há a possibilidade de um novo recorde de temperatura mínima na capital

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Tarde mais fria do ano
CGE prevê dias frios para essa semana (Foto: Folhapress)

O dia amanheceu nublado neste sábado (4). Segundo as estações metereológicas automáticas do Centro de Controle de Emergências, durante a madrugada a temperatura média foi de 16ºC. Devido ao deslovamento de uma frente fria pelo Oceano Atlântico e áreas de instabilidade sobre os estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, ainda há muitas nuvens na cidade. A queda acentuada da temperatura aconteceu após uma massa de ar frio e seco de origem polar invadir a região sul do país.

+ Chuva desta sexta já supera todo o volume registrado em julho de 2014

Hoje a temperatura mínima ficará em torno dos 12ºC, no fim da noite. Devido à grande concentração de nuvens, podem ocorrer chuvas fracas de forma isolada entre o fim da tarde e a noite. Os percentuais de umidade relativa do ar permanecem em elevados e variam entre 65% e 95%.

No domingo (5) será necessário pegar ainda mais casacos no armário. As chuvas devem dimimuir de intensidade e, por isso, é esperado que a temperatura caia ainda mais. O dia deve começar com a temperatura entre 9ºC e 10ºC, mas os ventos que vêm do sul/sudeste fazem a sensação térmica ser ainda mais fria. Com isso, a probabilidade para um novo recorde de temperatura mínima na Capital é grande. A tarde mais fria do ano também pode ser registrada, uma vez que a a máxima prevista não deve superar os 17ºC. As taxas de umidade seguem elevadas, acima dos 62%. 

+ Cidade está em estado de atenção para temperaturas baixas

Para quem gosta do friozinho, pode comemorar: na segunda-feira (6), a média das temperaturas durante a madrugada deve ficar em torno dos 10ºC. O dia deve permanecer nublado e frio, com temperatura máxima de 20ºC. Os índices de umidade relativa do ar oscilam entre 58% e 90% e não há previsão de chuvas. Segundo o CGE, as chuvas devem voltar a partir de terça-feira.

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO