Empreendimento

Novo prédio em São Paulo terá carros, bicicletas e até apartamento compartilhado

O empreendimento contará com aplicativo exclusivo para garantir as facilidades da economia colaborativa

Por: Alessandra Freitas - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

O conceito de economia colaborativa está cada vez mais presente na vida do paulistano. A proposta é compartilhar o que se tem com outras pessoas. E isso vale para objetos, espaços, serviços, entre outros. Surge agora, na Avenida Duque de Caxias, na Santa Cecília, um empreendimento voltado para pessoas que aderiram a esse estilo de vida.

No prédio Smart Santa Cecília haverá bicicletas, três carros e até um apartamento totalmente mobiliado disponíveis para serem compartilhados pelos moradores. Conhecido no exterior como Home&Share (moradia e compartilhamento, em tradução livre), o objetivo é dividir o máximo de coisas possível com pessoas ao seu redor. 

+ Paulistanos investem em apartamentos com menos de 40 metros quadrados

Voltado para um público mais jovem, os apartamentos têm tamanhos que variam de 26 a 54 metros quadrados e ficam ao lado da estação Santa Cecília do metrô. Com prazo de entrega para março de 2018, as unidades começarão a ser vendidas em setembro por preços que partem de 198 000 reais. "Projetos como esse são uma tendência. Para este ano, teremos outros dois lançamentos na mesma linha", afirma Octávio Noronha, diretor de negócios da construtora Gafisa, idealizadora do projeto. 

gafisa 3
Bicicletário do empreendimento no centro de São Paulo (Foto: Divulgação)

Todo o processo de compartilhamento funcionará por meio de um aplicativo exclusivo do prédio. Com o lema “compartilhar e economizar”, o conceito propõe a troca de experiências, objetos e serviços entre os moradores. Desse modo, a plataforma para tablets e smartphones possibilitará que os moradores realizem reservas das facilidades fornecidas no edificio, como a área de co-working, a academia (todo equipado pela marca Everlast), a lavanderia, o  salão de festas e as bicicletas.

No caso do apartamento disponível para hóspedes, a reserva também será feita pelo aplicativo, mas o custo do aluguel só será definido com a realização do regulamento interno do condomínio. A unidade será equipada com televisão, geladeira, microondas e uma mesa para refeições.

Como apenas 40% dos 260 apartamentos terão vaga para garagem, uma locadora de automóveis será responsável pelo serviço de aluguel de carros. Segundo Noronha, o serviço poderá ser cobrado por dia ou por horas. A cada hora deverá custar 15 reais, mais cinquenta centavos por quilômetro rodado. As opções serão provavelmente modelos populares, equipados com direção hidráulica, trio elétrico e ar-condicionado. 

+ Valor do condomínio é menor em prédios com mais moradores

O aplicativo também terá função de interfone. Caso, por exemplo, tenha pedido uma pizza, é só acionar o dispositivo para avisar ao porteiro que você está esperando a entrega. Se precisar de um aspirador de pó emprestado ou alguém para dividir uma aula de tênis com um professor particular, você também pode avisar no aplicativo.

Segundo Noronha, a inspiração para o projeto veio de empreendimentos que deram certo em cidades como Nova York, Miami e Alemanha. "Juntamos as ideias que mais gostamos e implantamos outras que achamos que cairia bem no estilo de vida do paulistano", completa. 

+ Quatro prédios para admirar no centro de São Paulo

Fonte: VEJA SÃO PAULO