Cidade

Mulher reclama de preconceito em loja da grife Farm

Publicitária teria sido alvo de risadas de vendedoras da grife por ser obesa

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

FARM acusada de preconceito
Vendedoras são acusadas de promover preconceito (Foto: Divulgação)

Uma publicitária de 27 anos teria sofrido preconceito por parte de vendedoras da loja da grife Farm, no Shopping Iguatemi, em São Paulo.

Em post no Facebook, a mãe da jovem Walquiria Poiano, a psicanalista Simone Ambrósio, relatou que as duas estiveram no estabelecimento no final do ano passado. Ao entrar no local, a menina teria sido alvo de risadas por ser obesa. Após a situação constrangedora, as duas deixaram a loja.

+ Mãe relata caso de racismo contra sua filha de 9 anos em doceria

Passado o Ano Novo, Simone escreveu uma mensagem para a empresa, via Facebook (veja abaixo). A marca respondeu pedindo que o caso fosse tratado por e-mail. Depois disso, a mãe ainda fez queixas sobre seu texto ter sido colocado no modo privado.

Cliente relata preconceito
Preconceito contra cliente em loja de SP (Foto: Reprodução Facebook)

A página da Farm começou, então, a receber diversos comentários negativos sobre o ocorrido. Em uma das postagens, a marca se pronunciou, afirmando que repudia atos de preconceito e que entrou em contato com a cliente. Leia a resposta:

"Oi, pessoal! Também estamos muito tristes com o que aconteceu. Infelizmente, não temos como controlar ou prever o que acontece ou é dito nas lojas, mas reforçamos aqui que nenhum tipo de preconceito é aceito por nós, não faz parte do que vivemos no dia-a-dia e nem da nossa cultura.

O ocorrido será usado em toda empresa como algo que não aceitamos. Acreditamos que as redes sociais não sejam o melhor ou único ambiente pra que essas questões sejam resolvidas de forma clara e humana com os envolvidos, por isso, entramos imediatamente em contato com a simone por telefone.

Em caso de esclarecimentos ou mais informações sobre esse ou outros casos, falem com a gente no e-mail atendimento@falafarm.com.br."

Não é a primeira vez que a Farm se envolve em polêmicas. Em 2014, a marca postou no Instagram a foto de uma modelo branca vestida como Iemanjá, o que gerou revolta nos internautas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO