Julgamento

Policiais acusados de sequestrar enteado de Marcola são condenados

O crime envolvendo os ex-integrantes do Deic aconteceu em 2005

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Marcola
Marco Willians Herbas Camacho, o "Marcola": acusação afirma que Marcola pagou resgate (Foto: Rogério Casemiro - 8.jun.2006/Folhapress)

A Justiça de Suzano, na Grande São Paulo, condenou a vinte e dois anos de prisão os ex-investigadores Augusto Peña e José Roberto de Araújo pelo sequestro de Rodrigo Olivatto de Morais, enteado de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, considerado o líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

+ Juiz manda soltar ex-fiscal flagrado recebendo 70 000 reais

O crime aconteceu em março de 2005. De acordo com as investigações, o rapaz foi levado para a delegacia da cidade, onde foi mantido em cativeiro. De acordo com a acusação, Marcola precisou pagar resgate de 300 000 reais pela liberação de Morais.

+ Carta liga líderes do PCC ao controle de lotações

Outros dois policiais acusados do crime foram absolvidos pela Justiça. Na época em que foram denunciados, Peña e Araújo trabalhavam no Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

+ Confira as principais notícias da cidade

Considerado o líder do PCC, Marcola atualmente está na penitenciária de Presidente Venceslau, a 611 quilômetros de São Paulo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO