Crime

PM que fazia segurança de Lu Alckmin é assassinado

O policial César Alex de Azevedo levou um tiro quando fazia uma vistoria no trajeto que será percorrido pela primeira-dama em Parada de Taipas

Por: Ana Carolina Soares - Atualizado em

Foi assassinado neste sábado (9), pela manhã, o policial César Alex de Azevedo, de 48 anos, que trabalhava na Casa Militar do Gabinete do Governador como segurança de Lu Alckmin.

 

Por volta das 6h, Azevedo percorria sozinho, de moto, a Avenida Joaquim Pimentel, em Parada de Taipas, na Zona Norte da cidade, fazendo uma vistoria do trajeto que a primeira-dama vai seguir na terça-feira (12) em um evento do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo.

Azevedo foi abordado por três motoqueiros que tentaram roubar a sua moto. Um dos criminosos deu três tiros no policial, que não usava farda no momento do crime.

A polícia foi reforçada no local e, no começo da tarde, três suspeitos, um deles menor de idade, foram levados ao 72º DP, na Vila Penteado. Até as 20h, os policiais ainda investigavam o crime e interrogavam outras pessoas. Ainda não há previsão de quando o inquérito será concluído.

O cabo Azevedo será enterrado às 9h do domingo (10) no cemitério Jardim da Serra em Mairiporã.

Fonte: VEJA SÃO PAULO