Glamping

Perto do fim do mundo: Chile

Tapetes de pele de animais e mantas de lã completam clima patagônico rústico-chique

Por: Rachel Verano - Atualizado em

Glamping, Chile - 2244a
Quarto com vista: a varanda do yurt, debruçada sobre o Lago Toro (Foto: Divulgação)

Às franjas do Parque Nacional Torres del Paine, a atração número 1 da Patagônia chilena, e debruçados sobre o bucólico Lago Toro, os dezoito yurts (nome das barracas projetadas especialmente para o Patagonia Camp) são equipados com janelas e portas de vidro que descortinam belas vistas dos arredores, banheiras e móveis fabricados por artesãos locais. Tapetes de pele de animais e mantas de lã completam o clima patagônico rústico-chique nos confins da América do Sul. Nas áreas comuns, passarelas de madeira levam ao restaurante, bar e lounge onde são servidas delícias como cordeiro magalhânico, assado lentamente em fogo de chão; centolla, uma espécie gigante de caranguejo de casca vermelha e carne saborosíssima; e merluza austral. Para acompanhar, vinhos chilenos de rótulos reserva. Para desbravar os 2.422 quilômetros quadrados do parque, hábitat de condores, guanacos e pumas, há bicicletas e equipamentos de pesca à disposição dos hóspedes e saídas de safári. O esforço pode ser recompensado na volta com massagens e boas degustações.

+ Sete opções de glamping: camping com glamour

PATAGONIA CAMP. Pacote de três dias a partir de 3.257 reais por pessoa em acomodação dupla. Inclui traslados, refeições, bebidas e passeios. Telefone: (56) 2 334-9255. www.patagoniacamp.com.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO