Paulistano nota dez

Empresário criou ONG que ajuda famílias com crianças autistas

Projeto nasceu depois que Hermelindo Oliveira descobriu que a filha tinha um tipo de autismo

Por: Marcus Oliveira

paulistano nota dez autismo
"Nosso objetivo é quebrar tabus em relação à síndrome e proporcionar mais amor" (Foto: Fernando Moraes)

Ainda criança, Julia Balducci de Oliveira apresentava sinais que a diferenciavam de outras meninas. Introspectiva, tinha dificuldade de relacionamento e problemas na fala. “Sempre a estimulamos, mas em determinado momento resolvemos buscar ajuda médica”, lembra o pai, o empresário Hermelindo Ruete de Oliveira. Em 2002, quando a garota completou 14 anos, ele partiu com a filha para os Estados Unidos em busca de auxílio. Em vão: na época, os especialistas consultados não chegaram a uma conclusão sobre o problema. Só em 2008, aos 20 anos, ela seria diagnosticada com a síndrome de Asperger, um tipo de autismo diferente do mais comum, o que dificultava a análise.

Depois da descoberta, Julia passou a realizar tratamento específico, que envolvia mais estímulos visuais e sociabilização, e entrou em uma faculdade de cinema, concluída no ano passado. Hoje, mesmo convivendo com algumas limitações físicas (tem problemas de coordenação e precisa de ajuda para realizar tarefas simples, como pentear o cabelo), ela atua com o irmão em um escritório de advocacia.

A experiência com a filha inspirou Oliveira a criar em 2010 a ONG Autismo & Realidade para ajudar famílias na mesma situação. O site da entidade já registrou cerca de 40 000 downloads de manuais com dicas práticas que incluem como usar o banheiro e orientações para a vida adulta. “Muitas pessoas identificaram o autismo do filho após ler essas informações”, afirma ele. O portal conta também com especialistas para responder a dúvidas. “Nossa missão é quebrar tabus em relação à síndrome, para compreender e dar amor aos portadores”, completa.

Com um orçamento anual de 350 000 reais, usados para bancar um escritório com quatro funcionários, a ONG também organiza eventos como cursos e até corridas de rua para promover a causa — a última ocorreu em abril, com 5 000 participantes. O próximo passo do grupo é o lançamento de uma cartilha em formatode gibi, com desenhos do cartunista Ziraldo, que será distribuída gratuitamente em escolas do estado até o fim deste ano.

Nome: Hermelindo Ruete de Oliveira

Profissão: empresário

Realidade que transformou: criou uma entidade para auxiliar pais que têm filhos com autismo

Fonte: VEJA SÃO PAULO