Consciência Negra

Dicas de passeios para curtir no feriado

Museus e centros culturais preparam programação especial a partir de quinta (20)

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Para comemorar o Dia da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil terá programação especial nesta semana com shows de hip-hop, contação de histórias infantis e exibição de flmes. A Biblioteca de São Paulo promove uma oficina de turbantes ao estilo africano. Também em clima festivo, a Casa das Rosas recebe apresentação do Grupo Cupuaçu. No Museu da Casa Brasileira, a cantora guineana Fanta Konatê comanda um espetáculo de música e dança acompanhada da Troupe Djembedon. Saiba mais detalhes abaixo.

  • No Dia da Consciência Negra, o Grupo Cupuaçu leva os batuques de influência africana à Casa das Rosas. Além disso, há oficinas e rodas de conversa. Dia 20/11/2013. Programação 10h às 10h40 - Intervenções narrativas com Coletivo Cafuzas: As narrativas de matriz africana, fortalecidas pela tradição oral, serão o ponto principal deste encontro, cuja proposta é a experimentação de diferentes formas de narração e sua relação com o público e com o espaço. 11h às 12h30 - Rodas de compartilhamento de experiências com Coletivo Cafuzas: O aprendizado conjunto e o compartilhamento de saberes e práticas relativos às culturas africanas (como técnicas tradicionais, habilidades manuais, jogos e brincadeiras, narrativas e relatos de experiência, entre outros) dão o tom da atividade, aberta a qualquer pessoa interessada. 14h30 às 15h30 - Oficina de danças brasileiras com Grupo Cupuaçu: O objetivo da oficina é reativar a memória coletiva e colocar em foco questões como comunicação, educação e identidade. Para esta oficina é indicado o uso de roupas confortáveis. 16h às 17h30 - Tambor de crioula com Grupo Cupuaçu: Manifestação tradicional presente principalmente no estado do Maranhão, representa uma resistência cultural dos negros africanos e seus descendentes em solo brasileiro. O Tambor de Crioula foi ganhando espaço e se tornou uma celebração popular festiva, praticada em diversos contextos, associando-se também aos festejos de São Benedito, santo protetor dos pretos.
    Saiba mais
  • No Dia da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil tem programação especial para o público. As comemorações começam três dias antes, dia 17, com o recital Poemas Negros, de Jorge de Lima, e a abertura da exposição Breves Notícias: Abigail Moura e Orquestra Afro-Brasileira. Na quinta (20), tem exibição de filme, contação de histórias, apresentações de música e outras atrações. Confira: Programação 10h e 13h - Grupo Vana Kembo: formado por cinco congoleses, os músicas agitam a plateia com instrumentos de percussão típicos de seu país.  10h - Lançamento do livro Do Outro Lado: registro de viagem do fotógrafo Cesar Fraga e do jornalista e historiador Maurício Barros de Castro, por nove países africanos, percorrendo os lugares de memória do tráfico de escravos para o Brasil.  11h - Show de hip-hop com a americana Toni Blackman: a artista se apresenta acompanhada pela DJ Simone Lasdenas e ainda ministra uma palestra sobre Educação, Resistência e Ativismo.  13h45 - Contação de histórias Aos Pés do Baobá - Histórias Afro-Brasileiras: uma roda de conversas sobre histórias que remetem a diversas formas de resistências e que marcam as identidades de nosso povo, revelando a presença de matrizes africanas na cultura brasileira.  14h e 16h30 - Exibição do filme Besouro: o longa conta a história de vida de Besouro Mangangá, um capoeirista brasileira da década de 1920, a quem eram atribuídos fatos heróicos e lendários.  15h15 - Brincadeiras do Congo: brincadeiras tradicionais congolesas, com canções em kikongo e lingala; depois, todos dançam e cantam ao som do djembé. 
    Saiba mais
  • Para celebrar o Dia da Consciência Negra, o museu promove na quinta (20) uma programação especial. A partir das 11h, a cantora guineana Fanta Konatê se apresenta no terraço do espaço acompanhada da Troupe Djembedon, em um espetáculo que une música e dança. Em suas composições, Fanta utiliza a fala ancestral das aldeias de Guiné e a linguagem moderna do país africano. No palco, ao lado da cantora e das bailarinas, a trupe de músicos de percussão, sopros e cordas funde o tradicional tambor africano Djembê a elementos jazzísticos. Dia 20/11/2014. Grátis.
    Saiba mais
  • Bibliotecas

    Biblioteca de São Paulo

    Avenida Cruzeiro Do Sul, 2630, Canindé

    Tel: (11) 2089 0800

    1 avaliação

    Basta atravessar a porta de entrada para mergulhar no mundo da literatura. O primeiro andar revela-se o mais bacana, por ser dedicado apenas a títulos infantis e juvenis. Crianças e adolescentes se esparramam pelos pufes e mesas coloridos. Basta fuçar pelas prateleiras para encontrar títulos de grandes autores, como Eva Furnari e Ilan Brenman, separados por faixa etária. Inaugurada em 2010, a biblioteca também dispõe de programação cultural. Para completar o passeio, vale dar uma volta pelo Parque da Juventude, que divide o terreno com a biblioteca.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO