Cidade

Passageiros do avião da Turkish não ficaram sabendo da ameaça de bomba

Avião que partiu de Istambul, na Turquia, com destino a São Paulo pousou em segurança no Aeroporto de Guarulhos na noite dessa segunda (30)

Por: Marcus Oliveira

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

O avião da Turkish Airlines que deixou Istambul, na Turquia, com destino a São Paulo mas sofreu uma ameaça de bomba e acabou desviado para o Marrocos desceu na noite desta segunda (30) no Aeroporto de Guarulhos. Parentes dos passageiros acompanharam o desembarque por volta das 21h45.

+ Ameaça de bomba não se confirma e avião da Turkish segue para São Paulo

Segundo relatos das pessoas que estavam no avião, a tripulação não avisou sobre a suspeita de bomba e que não houve pânico a bordo em nenhum momento. No entanto, passageiros e malas foram revistados na escala inesperada em Casablanca.

O empresário Jackson Emiliano Wolf esperava o amigo e sócio chinês Jack Lee e recebeu algumas fotos da parada de emergência que o avião realizou no país do norte africano. Nas imagens é possível ver muitos policiais e cães aguardando o avião. Em seguida, todos saíram da aeronave e foram revistados.

Jéssica Roberta Aquino do Rosário, de 18 anos, esperava o namorado Armed Jarah, de 21 anos, que estava em Istambul há pouco mais de dois meses. Eles foram separados pela mãe do rapaz, que não concordava com o namoro. Mesmo assim, ele abandonou o país e veio ao encontro da namorada. "Não nos falamos desde que ele embarcou e fiquei desesperada, sem nem saber se vinha mesmo", diz a garota que soube da ameaça de bomba apenas quando chegou ao aeroporto.

aviao
O avião que seguia para São Paulo é da Turkish Airlines (Foto: Divulgação)

Outro passageiro que destacou a tranquilidade do voo foi o empresário Joel Anderson, afirmando que muitas pessoas dormiram depois que o avião partiu do Marrocos. "Soubemos que o voo atrasaria e entramos em contato com familiares. Por meio deles é que soubemos da possibilidade de bomba", contou.

Segundo o diretor geral da Turkish, Atagun Kutluyuksel, tudo não passou de uma piada de mau gosto. "Alegamos ser uma falha técnica e não falamos em bomba para não haver pânico", afirmou. Segundo ele, um pedaço de papel encontrado no banheiro do aeronave constava a palavra "bomba" escrita em turco.

Fonte: VEJA SÃO PAULO