Roteiro

Dez passeios para o pai clássico

Parques, exposições e museus fazem parte da lista

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Fundação Maria Luisa e Oscar Americano - abre
Fundação Maria Luisa e Oscar Americano: saída para quem gosta de sossego (Foto: Divulgação)

Veja abaixo do mapa boas dicas para você se divertir com seu pai:

+ Dia dos Pais: cinquenta sugestões de passeios

+ Xaveco Virtual: nossa ferramenta para paquerar no Twitter

 

  • Museus

    Pinacoteca de São Paulo

    Praça Da Luz, 2, Bom Retiro

    Tel: (11) 3324 1000

    8 avaliações
  • Parques

    Parque Villa-Lobos

    Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto De Pinheiros

    Tel: (11) 2683 6302

    12 avaliações

    Ao circular entre os 30.000 frequentadores que lotam o espaço aos domingos, você verá gente se divertindo em versões exóticas de skate, como o longboard, com prancha de cerca de 2 metros de comprimento, e o kite, impulsionado por uma pipa. Esses e outros esportes diferentões já foram incorporados ao DNA do local, onde também é comum observar crianças dispensando os manjados bufês infantis para comemorar o aniversário com piqueniques e bexigas aos fins de semana. Na visita, fique atento ainda ao vistoso Orquidário Ruth Cardoso, que se tornou um cartão-postal do lugar desde sua construção, em 2010.

    Saiba mais
  • Centros culturais

    Centro Cultural Banco do Brasil

    Rua Álvares Penteado, 112, Centro

    Tel: (11) 3113 3651

    7 avaliações

    No coração histórico da cidade, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) ocupa uma edificação de 1901 com 4 183 metros quadrados e cinco andares. Cinema, teatro, auditório, loja e cafeteria preenchem a arquitetura neoclássica, assim como grandes exposições. Uma dica: agende uma visita monitorada ao prédio para conhecer detalhes da construção. Se a ideia é fazer o tour sozinho, comece pelo último andar e vá descendo.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Dry Bar & Club

    Rua Padre João Manuel, 700, Cerqueira César

    Sem avaliação
  • Construções históricas

    Mosteiro de São Bento

    Largo São Bento, s/n, Centro

    Tel: (11) 3328 8799

    2 avaliações

    O monastério, que hospedou o papa Bento XVI durante sua visita ao Brasil, em 2007, está integrado à Basílica, onde são realizadas missas diariamente. A mais famosa delas acontece aos domingos, às 10h, e é acompanhada por coral de canto gregoriano e pelo som do órgão de 7.000 tubos. Aproveite para conhecer a padaria, com pães e doces preparados por um grupo de monges. No último domingo do mês, às 12h, o complexo fica aberto para um farto brunch.

    Saiba mais
  • Museus

    Masp

    Avenida Paulista, 1578, Bela Vista

    Tel: (11) 3149 5959

    VejaSP
    16 avaliações

    O mais importante museu da América Latina reúne 8000 obras em seu acervo, a maior coleção de arte europeia fora do continente e dos Estados Unidos. Quadros emblemáticos de Van Gogh, Renoir, Rembrandt, Monet, Manet, Picasso, Modigliani impressionam qualquer pessoa que passa por lá. A coleção, porém, vai muito além disso: tem núcleos dedicados à arte brasileira, moda, arqueologia, fotografia, entre outros. Desde o segundo semestre de 2014, a instituição tem como presidente o empresário Heitor Martins, que convidou Adriano Pedrosa para ser o diretor artístico da instituição. Atualmente, o Masp tem passado por uma fase de grandes mudanças em sua programação, conselho, café, loja e estrutura.

    Sua mais importante mudança é a volta dos cavaletes de vidro a partir de dezembro de 2015. Eles foram criados pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, também autora do projeto do atual prédio da instituição, na Avenida Paulista, inaugurado em 1969. Por si só, a construção de vidro e concreto aparente, é um desenho único; e seu vão-livre, uma referência para todo o mundo. Para expor os quadros que estavam sendo, então, garimpados pelo empresário Assis Chateaubriand e crítico Pietro Maria Bardi, Lina criou cavaletes presos a blocos de concreto, de maneira que, dependurados, os quadros "flutuam". Em 1996, durante a gestão de Julio Neves, a expografia foi derrubada, e substituída por paredes tradicionais.

    Saiba mais
  • Museus

    Fundação Maria Luisa e Oscar Americano

    Avenida Morumbi, 4077, Morumbi

    Tel: (11) 3742 0077 ou (11) 3739 4533

    4 avaliações

    Antiga residência da família Oscar Americano, a fundação é dona de importante coleção de artefatos relacionados à história do Brasil. Seus três núcleos principais — Brasil Colônia, Brasil Império e Mestres do Século 20 — formam um agradável passeio pelas raízes nacionais. As obras estão rodeadas por um parque de mais de 75 000 metros quadrados. Para coroar, o brunch (R$ 68,00) e chá da tarde (R$ 58,00) são imperdíveis.

    Saiba mais
  • Resenha por Jonas Lopes: Não faltam na cidade exposições de Candido Portinari (1903-1962), devido principalmente ao fato de o modernista ter legado à posteridade cerca de 5.000 obras. Poucas montagens, contudo, possuem a importância de 'Guerra e Paz'. O foco central da mostra está na rara — talvez única — possibilidade de apreciar os dois painéis feitos pelo paulista de Brodowski entre 1952 e 1956. Tratava-se de uma encomenda do governo brasileiro para presentear a Organização das Nações Unidas, em cuja sede nova-iorquina os trabalhos estiveram expostos de forma permanente nas últimas décadas. Como indicam os títulos, extraídos do clássico romance de Tolstói, um dos murais representa a guerra e o outro a paz, e neles Portinari explora a herança cubista sem cair no aspecto apelativo e algo derivativo da série Retirantes. Por causa das dimensões enormes (cada um tem 14 metros de altura por 10 de comprimento), eles estão num espaço chamado Salão de Atos. A Galeria Marta Traba, por sua vez, reúne cerca de 100 estudos preparatórios. De 07/02/2012 a 20/05/2012.
    Saiba mais
  • O ponto de partida da mostra formada por 92 imagens é a série Bom Retiro e Luz: um Roteiro, realizada por Cristiano Mascaro para a Pinacoteca em 1976. Pertencente ao acervo do museu, o conjunto resulta de uma imersão de Mascaro no dia a dia dos dois bairros paulistanos, sobretudo nos costumes dos judeus da região. Com o intuito de retomar esse universo, o curador Diógenes Moura também selecionou fotos clicadas por Bob Wolfenson da sacada do apartamento onde ele vivia no fim da década de 70. Wolfenson retornou recentemente ao imóvel e registrou seus atuais moradores. Marlene Bergamo exibe cenas noturnas deste ano e dá um tom poético à solidão dos moradores de rua. Por fim, o coletivo Cia. de Foto faz intervenções em antigos retratos de família e apresenta o vídeo Marcha, sobre a movimentação dos passageiros na Estação da Luz. Até 02/10/2011.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO