Exposições

'Ouros de Eldorado' conta a história da cidade feita de tesouros

Última semana para apreciar suntuosas peças na Pinacoteca

Por: Jonas Lopes - Atualizado em

Ouros de Eldorado Arte Pré-Hispânica da Colômbia
Pingentes exibidos na mostra: Ouros de Eldorado Arte Pré-Hispânica da Colômbia (Foto: Divulgação)

Entre as lendas do continente sul-americano, poucas são tão fascinantes quanto a de Eldorado, a cidade inteiramente construída com ouro. Atrás desse tesouro de valor incalculável, conquistadores espanhóis devassaram no século XVI o território onde hoje está localizada a Colômbia. Não encontraram o mítico povoado, mas descobriram peças suntuosas feitas com o desejado metal. Parte delas, 251 de ouro e quarenta trabalhos em outros materiais, está na mostra Ouros de Eldorado: Arte Pré-Hispânica da Colômbia, em cartaz até domingo (22) na Pinacoteca. Mais de 70 000 pessoas já apreciaram os objetos arqueológicos, esculturas, recipientes, joias e adornos reunidos, todos pertencentes ao acervo do Museo del Oro del Banco de la República, de Bogotá.

Registros indicam que mais de uma centena de tribos pré-hispânicas — habitantes das regiões da América do Sul entre 500 a.C. e 1500 d.C. — realizou tais obras por meio de avançadas técnicas de ourivesaria e metalurgia. Chama atenção a forma como os índios não buscavam traçar representações realistas das figuras humanas e de animais (répteis, aves e insetos), muitas vezes resvalando em aspectos geométricos e quase abstratos. Além de causarem prazer estético, as peças exibidas nos ajudam a entender de que maneira viviam povos tão diferentes. Bem montada em onze módulos temáticos e seis salas, a exposição também celebra o bicentenário de independência da Colômbia.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO