Memória

Onde estão enterradas nossas celebridades

Um roteiro para visitar, no Dia de Finados, os túmulos dos paulistanos famosos

Por: Sandra Soares - Atualizado em

Nos três anos seguintes à morte do piloto Ayrton Senna, sepultado em maio de 1994 no Cemitério do Morumby, a grama em torno de sua lápide parou de crescer. Explica-se. A romaria de fãs ao local era tão intensa que a vegetação, pisoteada, não conseguia se desenvolver. "As famílias que têm parentes enterrados nas proximidades viviam reclamando disso", conta o gerente do cemitério, Cláudio de Mattos. Hoje, o volume de visitantes já não é tão grande, mas pelo menos uma vez por ano o problema se repete. No feriado de Finados, uma trilha de terra em direção ao túmulo do tricampeão mundial de Fórmula 1 pode ser percebida na imensa cobertura verde do cemitério. Na próxima quinta-feira (2), quando o Dia dos Mortos é lembrado, 3 milhões de pessoas devem comparecer aos quarenta cemitérios paulistanos. A grande maioria, claro, vai recordar parentes e amigos falecidos, mas alguns aproveitam a ocasião para visitar os jazigos de personalidades.

O cemitério mais antigo da cidade, o da Consolação, aberto em 1858, é o que reúne o maior número de jazigos de figuras conhecidas. Ali, há cerca de 200 túmulos de valor histórico, com nomes como o da pintora modernista Tarsila do Amaral, o do presidente da República Washington Luís e o da marquesa de Santos. Lá e em outros cemitérios, são muito procuradas as sepulturas dos chamados milagreiros – mortos não reconhecidos pela Igreja Católica como santos mas que conquistaram uma legião de devotos. Um exemplo é Bento do Portão, enterrado em Santo Amaro. Em vida, ele foi mendigo no bairro e, morto, passou a receber pedidos e orações. Até mesmo o escritor Monteiro Lobato, que era ateu, tem sido invocado por quem acredita que ele possa atender a pedidos de ajuda. Volta e meia são deixados bilhetes de agradecimento sobre sua lápide no Cemitério da Consolação.

CONSOLAÇÃO

Rua da Consolação, 1660, Consolação

Antoninho da Rocha Marmo – milagreiro (1918-1930)

Conde Francisco Matarazzo – industrial (1854-1937)

Guiomar Novaes – pianista (1896-1979)

Mário de Andrade – escritor (1893-1945)

Marquesa de Santos – amante de dom Pedro I (1797-1867)

Monteiro Lobato – escritor (1882-1948)

Oswald de Andrade – escritor (1890-1954)

Tarsila do Amaral – pintora (1886-1973)

Washington Luís – presidente da República (1869-1957)

MORUMBY

Rua Deputado Laércio Corte, 468, Morumbi

Altemar Dutra – cantor (1940-1983)

Ayrton Senna – piloto de Fórmula 1 (1960-1994)

Consuelo Leandro – comediante (1936-1999)

Elis Regina – cantora (1945-1982)

Ronald Golias – comediante (1929-2005)

SANTO AMARO

Rua Ministro Roberto Cardoso Alves, 186, Santo Amaro

Bento do Portão – milagreiro (1875-1917)

Raul Cortez – ator (1932-2006)

SÃO PAULO

Rua Cardeal Arcoverde, 1217-A, Pinheiros

Aldo Bonadei – pintor (1906-1974)

Francisco Prestes Maia – prefeito de São Paulo (1896-1965)

Menotti Del Picchia – escritor (1892-1988)

Victor Brecheret – escultor (1894-1955)

ARAÇÁ

Avenida Doutor Arnaldo, 900, Pacaembu

Cacilda Becker – atriz (1921-1969)

VILA MARIANA

Avenida Lacerda Franco, 2012, Vila Mariana

Alfredo Volpi – pintor (1896-1988)

GETHSÊMANI

Praça da Ressurreição, 1, Morumbi

André Franco Montoro – governador (1916-1999)

Ariclê Perez – atriz (1943-2006)

Fonte: VEJA SÃO PAULO