Diversão

Os novos ritmos de dança da capital

Saiba onde aprender coreografias para não fazer feio nas pistas

Por: Carolina Giovanelli - Atualizado em

Capa 2279 - Ritmos de dança
Susana Nagae, Francisco Nogueira, Fabiane Pereira e Rodrigo Lopes, do grupo HopAholics, na academia Andrei Udiloff: craques de lindy hop (Foto: Fernando Moraes)

Seja como exercício, seja como puro lazer, a dança vem sendo redescoberta pelos paulistanos. Nos últimos tempos, vários cursos surgidos na cidade ampliaram bastante o leque de alternativas para dar conta do crescente número de interessados no assunto. Os serviços também estão mais customizados do que nunca, com ofertas sob medida para cada um. Existem atualmente no mercado desde espaços preparados para ensinar os alunos a dançar agarradinhos no embalo de salsas até academias de ginástica que fazem a turma perder calorias ao ritmo de sucessos do pop.

+ Cursos de pole dance também para homens

+ Oito baladas latinas para aproveitar a noite

+ Academias investem em aulas-show

Outra boa notícia: podem participar das aulas tanto aquelas pessoas com dificuldade para fazer o básico “dois pra lá, dois pra cá” quanto os casais que se encontram num estágio bem mais avançado, gente capaz de realizar acrobacias nas pistas como as dos atores Patrick Swayze e Jennifer Grey no filme “Dirty Dancing — Ritmo Quente” (1987), de Emile Ardolino. A onda convive bem com as antigas academias de danças de salão.

+ Aprenda uma coreografia no estilo lindy hop

Referência nessa área no Rio de Janeiro, o coreógrafo carioca Carlinhos de Jesus inaugurou no mês passado no bairro de Santana, na Zona Norte, a primeira filial de sua escola em São Paulo. O negócio é batizado com o seu nome. “Já registramos 400 inscritos nas semanas iniciais de funcionamento, bem mais do que esperávamos”, comemora.

Abaixo, confira uma seleção das principais novidades nessa área na metrópole:

ALGUNS OUTROS LUGARES PARA APRENDER

BALÉ

Ballet Stagium

Estúdio de Ballet Cisne Negro

DANÇA DE SALÃO

Casa de Dança Carlinhos de Jesus

Centro de Dança Jaime Arôxa

SAMBA DE GAFIEIRA

Coreo Escola de Dança

Interacto

SERTANEJO UNIVERSITÁRIO

Escola de Dança Celso Vieira

Milena Malzoni Dance Center

Fonte: VEJA SÃO PAULO