Gente

Netinho recebe alta e homenageia Kalil Filho no Facebook

Cantor disse que cardiologista do Sírio-Libanês salvou sua vida

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

netinho
O cantor e o cardiologista Kalil Filho (Foto: Reprodução Facebook)

O cantor Netinho, que estava internado desde o dia 1º de dezembro no Hospital Sírio-Libanês, anunciou nesta quinta (24) que recebeu alta e vai passar as festas de fim de ano em casa. Ele tem complicações neurológicas decorrentes de um acidente vascular-cerebral (AVC) sofrido em 2013. 

Pelo Facebook, o baiano anunciou sua saída do hospital e fez uma série de homenagens. Passou na UTI para visitar uma fã, Yume, e levou uma outra, Maria, para um passeio de cadeira de rodas nos corredores do hospital. Também aproveitou a rede social para homenagear o cardiologista Roberto Kalil Filho. "Esse cara me salvou a vida. Num dia em 2013 quando precisei operar o meu cérebro e a minha filha Bruna chorava muito no hospital, Kalil foi até ela e disse ' Bruna, não se preocupe, eu vou trazer o seu pai vivo'. E assim ele fez".

O paciente disse ainda que é Kalil é "amigo e fã" do diretor de cardiologia do Sírio. "Por trás da sua austeridade e seriedade no trabalho, e por trás da sua dedicação à medicina que toma praticamente todo o seu tempo de vida, eu descobri um cara bem humorado, brincalhão, boa gente (...) Sou seu amigo e fã e não canso de dizer MUITO OBRIGADO".

+ Cantor Netinho desabafa sobre a doença

Netinho foi internado pela primeira vez em abril de 2013 em um hospital em Salvador com problemas renais. Sofreu uma hemorragia e teve um AVC. Foi transferido para o Sírio-Libanês e, desde então, faz tratamentos e exames para controlar as sequelas do acidente. 

Em 2014, foi internado após se queixar de tonturas recorrentes - passou o Natal e o Ano Novo no Sírio e foi liberado somente em janeiro, seis meses após dar entrada no hospital.  

Em dezembro deste ano, quando o cantor já estava voltando à ativa - chegou a fazer shows em Recife -, a tontura voltou a incomodar e ele precisou ser hospitalizado novamente. 

Ele afirma que pretende escrever um livro contando sua luta contra a doença. 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO