MEMÓRIA

Jorge Loredo, o Zé Bonitinho, morre aos 89 anos

Ator estava internado desde o dia 3 de fevereiro. Hospital não divulgou a causa da morte nem o motivo da hospitalização

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Jorge Loredo - Zé Bonitinho
O humorista Jorge Loredo, que dava vida ao galanteador Zé Bonitinho (Foto: Ana Ottoni/Folhapress)

Jorge Loredo, de 89 anos, que ganhou fama ao dar vida à personagem Zé Bonitinho, morreu, na manhã desta quinta-feira (26), aos 89 anos. Loredo estava internado desde o dia 3 de fevereiro no Hospital São Lucas, em Copacabana (Zona Sul do Rio de Janeiro). O hospital não divulgou a causa da morte nem os motivos que o levaram à internação.

Nascido em 7 de maio de 1925 no Rio de Janeiro, Loredo teve a juventude marcada por doenças e, aos 20 anos, acabou sendo internado em um sanatório para tratar uma tuberculose. Incentivado por médicos do local, começou a fazer parte de um grupo teatral e apaixonou-se pelos palcos.

+ Band rescinde com Luiz Bacci, diz jornal

O ator criou o Zé Bonitinho ao imitar um colega que se dizia galã. A personagem estreou na televisão em 1960, no programa Noites Cariocas, que era exibida pela TV Rio.

Mais recentemente integrou o elenco do humorístico A Praça é Nossa, no SBT. Ladeado sempre por lindas mulheres, Zé Bonitinho não economizava nos bordões. “Garotas do meu Brasil varonil, vou dar um tostão da minha voz”, dizia impostando a voz de conquistador. Outra frase famosa era a “câmera, close; microfone, please”, quando queria chamar a atenção para algo que iria falar.

Além de Zé Bonitinho, Loredo criou outras personagens, como o italiano que podia ver televisão, o profeta Saravabatana e o professor de português que tinha a voz de Ary Barroso. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO