Cidade

Bilhete Único Mensal vai custar 230 reais para ônibus, trem e metrô

Cartão será vantajoso para quem faz a partir de 50 viagens integradas por mês

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Avaliamos dez linhas de ônibus
Bilhete Único Mensal: uso livre do transporte passa a valer para metrô e trem (Foto: Veja São Paulo)

Depois de anunciar que vai aderir ao Bilhete Único Mensal da prefeitura, o governo do Estado fixou o valor que será cobrado do usuário do novo cartão: 230 reais por mês. Por esse preço, será possível usar trem, ônibus e metrô de forma ilimitada por um período de trinta dias. O serviço começa a valer em 30 de novembro. 

Hoje, a tarifa de cada modal é de 3 reais. Quem faz integração (metrô ou trem + ônibus) paga 4,65 reais por viagem. Portanto, o Bilhete Único Mensal só passa a valer a pena financeiramente para quem faz a partir de 50 viagens integradas em um mês, já que essa pessoa gasta pelo menos 232 reais com o bilhete atual. 

Haverá ainda duas versões "light" do bilhete único: uma para quem pega somente ônibus (Bilhete Mensal Ônibus) e outra somente válida para transporte sobre trilhos (metrô e trem, o Bilhete Mensal Trilhos). Cada um vai custar 140 reais por mês, e será vantajoso para quem faz mais de 47 viagens em um período de trinta dias

Campanha

A medida é uma promessa de campanha do prefeito Fernando Haddad (PT), que inicialmente valeria apenas para ônibus. Mas o governo decidiu aderir, a exemplo do que aconteceu com o bilhete único atual, criado pela prefeita Marta Suplicy (PT) em 2004 e hoje válido também para os trilhos. O bilhete mensal será pessoal e intransferível - diferente do atual, terá uma foto 3x4 de cada usuário no cartão. As inscrições estão abertas no site da SP Trans

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO