Shows

Em novo espetáculo, trio Metá Metá investe em pegada rock 'n' roll

Formada por Juçara Marçal, Thiago França e Kiko Dinucci, banda lança o seu novo CD, MetaL MetaL, no Sesc Vila Mariana

Por: Carol Pascoal - Atualizado em

Metá Metá
Juçara Marçal, Thiago França e Kiko Dinucci: a suavidade ficou de lado (Foto: Diego Carlariello)

Quando Juçara Marçal (voz), Thiago França (saxofone e flauta) e Kiko Dinucci (violão e guitarra) subiam ao palco para mostrar as faixas do álbum de estreia do grupo Metá Metá, o envolvente trabalho ganhava uma efervescência extra. Ao vivo, a suavidade das composições influenciadas pela cultura africana dava brecha a um som mais pesado. Após afinarem o repertório em shows, eles se deixaram contagiar por essa pegada mais rock’n’roll e gravaram o segundo disco nessa linha. Em tom de brincadeira (e ironia), o trio apelidou o momento heavy e o novo registro de MetaL MetaL. O conjunto exibe o CD — disponível para download gratuito em kikodinucci.com.br — no teatro do Sesc Vila Mariana.

+ Mais sobre o universo da música no blog Passagem de Som

“O rock se desgastou nos últimos vinte anos. Não adianta apenas gritar e pronto”, diz Dinucci. “O gênero deve ser provocador, imprevisível e surpreendente”. Sem dúvida, MetaL MetaL segue a tríade sugerida pelo compositor e violonista. Se antes a essência vinha de poesias do calibre de Trovoa (Maurício Pereira), agora a sonoridade fica em primeiro plano. Até a voz precisa de Juçara Marçal é explorada como um potente instrumento, basta ouvir a música de abertura, Exu. Na apresentação, juntam-se à banda Marcelo Cabral (baixo), Sergio Machado (bateria) e Samba Sam (percussão). Além de uma versão de Tristeza Não, de Alice Ruiz e Itamar Assumpção, são boas pedidas Cobra Rasteira (Kiko Dinucci) e a cantiga para Oxum Man Feriman (domínio público).

Fonte: VEJA SÃO PAULO