Exposições

Masp exibe mostra com fotos clicadas pelo cineasta Wim Wenders

Em 'Lugares, Estranhos e Quietos', o diretor procura fugir das imagens tipo cartão-postal

Por: Jonas Lopes - Atualizado em

Wim Wenders 2189
Esquina clicada na cidade de Butte, nos Estados Unidos: cenários desolados (Foto: Wim Wenders)

Diretor revelado no movimento chamado de novo cinema alemão (que teve ainda Werner Herzog e Rainer Werner Fassbinder entre os integrantes), Wim Wenders sempre chamou atenção pelo apuro estético. Três de seus melhores filmes, ‘No Decurso do Tempo’ (1976), ‘O Estado das Coisas’ (1982) e ‘Paris, Texas’ (1984), trazem um olhar atento para cenários vazios e desolados, céus generosamente enquadrados e personagens tão viajantes quanto solitários. Wenders, que na infância sonhava em ser pintor — nunca deixou de reconhecer a influência do americano Edward Hopper (1882-1967) na sua produção —, exibe talento com a câmera fotográfica, evidenciado na mostra ‘Lugares, Estranhos e Quietos’, em cartaz no Masp.

As 23 imagens reunidas foram realizadas nos últimos dez anos em viagens do cineasta mundo afora. Elas fogem do estilo cartão-postal: Wenders prefere recorrer a locais esquecidos ou pouco notados das cidades. Registrou, por exemplo, São Paulo do alto de um edifício, mas pôs em primeiro plano o sistema de ventilação do prédio. Durante uma caminhada em um túnel da cidade alemã de Wuppertal, deparou com um grafite da dupla paulistana osgemeos. Também fotografou com sensibilidade esquinas vazias do interior dos Estados Unidos e uma roda-gigante em ruínas na Armênia.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO