Sociedade

Marlene Tuffi, a nova paixão de Chiquinho Scarpa

Empresária comenta o romance avassalador que vive há um mês com o playboy

Por: Alvaro Leme

Chiquinho Scarpa
Marlene Tuffi e o novo namorado, Chiquinho: amor quase à primeira vista (Foto: Arquivo pessoal)

Homens bonitos, ricos, bem-sucedidos e solteiros costumam ser chamados de “partidão”. Aos 46 anos, dona de uma lucrativa rede de escolas de informática, bonita e em processo de separação, a empresária Marlene Tuffi personifica uma espécie de versão feminina do termo. Sorte do playboy Chiquinho Scarpa, que há cerca de um mês virou seu novo namorado.

VEJA SÃO PAULO — Para ele, foi amor à primeira vista. E para você?

Marlene Tuffi — O Chiquinho disse que nos conhecemos na minha casa, no aniversário do Fábio Arruda. Mas eu não o tinha visto lá, não. Lembro de termos nos encontrado uma semana depois, em outra festa.

VEJA SÃO PAULO — Como Chiquinho conquistou você?

Marlene Tuffi — Ah, ele é uma pessoa apaixonante. Me tratou como se eu fosse uma princesa. Todas querem ser bem tratadas e se sentir especiais, né?

VEJA SÃO PAULO — Você se separou por causa dele?

Marlene Tuffi — Não. Há quase um ano não moro na mesma casa que meu ex-marido. O processo de separação começou naquela época.

VEJA SÃO PAULO — Pensa em ter filhos?

Marlene Tuffi — Tenho uma filha de 19 anos, então considero que agora estou em outra fase. Não tenho a menor intenção. Não por falta de amor ao Chiquinho, mas por causa da idade e por me faltar paciência para começar de novo um ciclo que já terminei.

VEJA SÃO PAULO — Qual é a coisa mais encantadora no Chiquinho?

Marlene Tuffi — Ele é inteiro encantador, a realização dos meus sonhos. Tudo o que queria num homem, encontrei nele. Bom, não vou entrar em intimidades, né? 

Chiquinho Scarpa
Juntos até nas artes marciais: "Chiquinho é inteiro encantador", diz ela (Foto: Arquivo pessoal)

VEJA SÃO PAULO — E a família dele, que tal?

Marlene Tuffi — Ai, são maravilhosos. Já falei pro meu sogro que, se não der certo com o Chiquinho, vou querer ficar com ele. O Chiquinho contou como ele nos apresentou?

VEJA SÃO PAULO — Não.

Marlene Tuffi — Combinamos nosso primeiro encontro num domingo, ele me buscou e falou que tinha uma surpresa. Daí me levou para a casa dele, me apresentou para os pais e disse que quer se casar comigo. Não sabia se saía correndo ou dava um beijo nele. Com o Chiquinho é assim, tudo ou nada e não dá pra não se apaixonar por um homem assim. Ou sai correndo ou fica. Fiquei.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO