Exposições

MAM reúne duas exposições e um festival de paisagismo

Mostra ‘Dengo’, de Ernesto Neto, possibilita que os visitantes mexam à vontade nas peças, além de sentar-se em poltronas e escalar esculturas

Por: Jonas Lopes - Atualizado em

MAM paisagismo 2185
Jardim projetado por Beatriz Milhazes: discussões cromáticas (Foto: Douglas Garcia)

Quem se aventurar pela Bienal pode aproveitar o passeio no Parque do Ibirapuera para conferir três atrações do MAM, a poucos metros dali. O museu acaba de abrir duas boas exposições, de Ernesto Neto e Raymundo Colares, e organiza ainda o Festival de Jardins do MAM no Ibirapuera, primeira edição fora da França do Festival Internacional de Jardins de Chaumont-sur-Loire, um dos eventos de paisagismo mais tradicionais do mundo. A megainstalação ‘Dengo’, do carioca Ernesto Neto, ocupa toda a Grande Sala. Interativo, o ambiente traz um teto de crochê de onde pendem formas semelhantes a estalactites. Os visitantes, inclusive as crianças, podem mexer à vontade nessas peças, além de sentar-se em poltronas, deitar-se em uma cama de bolinhas, escalar esculturas e se divertir numa sala de música com piano e bumbos.

Já o mineiro Raymundo Colares (1944-1986) ganha uma individual com 56 obras na Sala Paulo Figueiredo. São pinturas, desenhos e gibis que trazem como tema principal a indústria automobilística e se situam entre o construtivismo e a pop art. Nos arredores da marquise do parque, o público aprecia os nove trabalhos criados por artistas e paisagistas. Chama atenção o espaço repleto de girassóis desenvolvido por Beatriz Milhazes, próximo às discussões cromáticas que ela propõe em sua produção pictórica. Os franceses Christine e Michel Péna, por sua vez, exibem plantas em um tablado de madeira cujo aspecto se assemelha a ondas, em diálogo com a escultura ‘Labareda’, de Oscar Niemeyer, na entrada do Auditório Ibirapuera.

Fonte: VEJA SÃO PAULO