Mistérios da Cidade

Mais antiga molduraria da cidade fecha as portas

Funcionando desde 1883, Casa da Raposa teve clientes de peso, como o Masp e a Pinacoteca

Por: Mauricio Xavier [com reportagem de Flora Monteiro e Nathalia Zaccaro] - Atualizado em

Mestiço - Molduraria - Casa da Raposa - Mistérios da Cidade
(Foto: Divulgação)

Em funcionamento desde 1883, a mais antiga molduraria da cidade está fechando as portas: instalada desde 1967 no Paraíso, a Casa da Raposa encerra suas atividades no mês que vem. “Nossa produção é artesanal, mas hoje as pessoas não se interessam por molduras bem trabalhadas, e por isso a procura caiu muito”, lamenta o dono, João Alfredo Dutra.

Em mais de um século de existência, a empresa conquistou clientes de peso. Além do Masp, do Museu Paulista, do Palácio do Planalto e da Câmara Municipal, os artesãos da loja enquadraram 60% das pinturas do acervo da Pinacoteca. Entre as obras estão Mestiço, de Cândido Portinari; São Paulo, de Tarsila do Amaral; Ventania, de Antônio Parreiras; e Escrava Romana, de Oscar Pereira da Silva.

Fonte: VEJA SÃO PAULO