Exposições

Lucia Laguna exibe suas pinturas de alto valor

Aos 70 anos, a artista fluminense tem seu talento reconhecido na Galeria Moura Marsiaj

Por: Jonas Lopes

Exposição Lucia Laguna - 2219
Galeria 1, uma das telas reunidas na mostra: a artista fluminense começou a pintar após a aposentadoria (Foto: Divulgação)

Ao se aposentar da carreira de professora de escola municipal em 1993, aos 52 anos, a fluminense Lucia Laguna, formada em letras, resolveu ocupar o tempo com um novo hobby. Iniciou no ano seguinte um curso de pintura na tradicional Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Começava ali uma história de impacto. Em pouco tempo, a artista novata exibiu sua produção em exposições coletivas e atraiu a galerista carioca Laura Marsiaj. O grande salto veio em 2006, ao vencer o Prêmio Marcantonio Vilaça. Ela conquistou ainda a admiração de críticos conceituados, como Paulo Herkenhoff e Agnaldo Farias, e viu seus quadros alcançarem uma valorização impressionante — cerca de 400% em meia década.

Hoje, aos 70 anos, Lucia está em cartaz na Galeria Moura Marsiaj (recém-inaugurada por Laura em parceria com a pernambucana Mariana Moura) com a mostra O Mundo É o que Se Vê de Onde Se Está. Quatro das cinco obras reunidas foram vendidas em apenas dois dias por preços entre 43.000 e 60.000 reais, e a última está reservada para um colecionador.

Sofisticadas, as criações da pintora combinam abstração e figuração. “Faço questão de desmanchar fronteiras”, diz a artista. Vários trabalhos nascem da observação da janela do ateliê de Lucia, radicada há 37 anos no bairro de São Francisco Xavier, no Rio de Janeiro, de onde avista o Morro da Mangueira. As novas peças, porém, surgiram durante visitas a São Paulo. Chama atenção a força gestual delas, além dos traços deixados por experimentos com fitas coladas e depois arrancadas. “Dou a tela em branco a dois assistentes, com liberdade para começarem qualquer coisa. A partir do rascunho deles passo a criar em cima e inventar soluções”, explica.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO