Consumo

Endereços para comprar objetos esportivos

Grandes equipes investem nas marcas e criam espaços para vender produtos que vão de perfumes a bicicletas

Por: Daniel Ottaiano - Atualizado em

São Paulo - Loja - Sao Store
Megaloja do São Paulo: de roupas a bicicletas com o escudo do time (Foto: Germano Luders)

Os times de futebol da grande maioria dos paulistanos viraram grife. Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos, a exemplo de equipes da Europa, passaram a investir pesado em produtos licenciados. Para o torcedor apaixonado, há de tudo: cinzeiros, canecas, bandeiras, perfumes e até bicicletas são vendidos com os escudos das agremiações. Para facilitar a vida desses clientes mais que especiais, foram abertas inúmeras lojas exclusivas das marcas pela cidade.

O Corinthians é disparado a equipe que mais investe no formato. O clube conta atualmente com 102 pontos de venda franqueados da grife Poderoso Timão. Cada unidade reúne mais de 400 itens licenciados, que vão desde perfumes (59,90 reais) até jaquetas (entre 189 reais e 200 reais). A maior procura é pela camisa oficial dos jogadores, como a de número nove, vestida pelo atacante Ronaldo, que sai por 189,00. Ainda neste mês, começarão a ser comercializadas bijuterias, tanto para mulheres quanto para homens.

A rede alvinegra de lojas é um ótimo negócio para o clube. Em 2009, a Poderoso Timão teve um faturamento de 40 milhões de reais. Neste ano, em que o time completa seu centenário, a previsão é que chegue aos 70 milhões de reais. “A gente criou um negócio. É uma geração de receita”, explica Caio Campos, gerente de marketing do Corinthians.

Vender produtos licenciados é uma boa aposta, mas enfrenta um grande obstáculo: o fator emocional. Como reza a lógica, se o time vai bem em campo, as vendas sobem. Outros momentos de destaque também são determinantes. No caso do Corinthians, “o mês de setembro [quando foi comemorado o aniversário de cem anos] foi o nosso melhor no ano”, diz Campos. “Mas estamos tentado mudar isso”, completa. A maior novidade da marca são os cortes de carne bovina, disponíveis para compra em supermercados a partir de 21 de dezembro. O próximo passo, ainda neste ano, será a rede de farmácias FarmaTimão, em parceria com a patrocinadora NeoQuímica.

O São Paulo segue a mesma fórmula do rival, ainda que com números bem mais modestos. As dez lojas da marca Sao Store na cidade faturam, cada uma, entre 200 mil e 300 mil reais mensais. O clube fica com 8% a 10% desse valor, já que os pontos não são próprios, mas em parceria com a Reebok. Segundo o diretor de marketing do Tricolor, Adalberto Baptista, os espaços são destinados a um público diferenciado. Segundo ele, por isso, sempre há um ambiente dedicado à linha da Sao, com roupas casuais como vestidos e camisas pólo com as cores do time. Também é possível comprar relógios com o escudo da equipe (139,90 reais) e até uma bicicleta feita em parceria com a Caloi para homenagear Leônidas da Silva (799 reais). A camisa usada pelo goleiro Rogério Ceni (169,90 reais) é a mais desejada pelos consumidores. Uma rede popular é prometida para até o fim do ano. A São Paulo Mania contará com vinte unidades no estado e terá alguns dos mais de 1 000 produtos licenciados.

Na Santos Mania, localizada na Galeria Trianon, na Avenida Paulista, o maior sucesso são os kits infantis (139,90 reais), que incluem camisa oficial, calção e meião. Para os adultos, além das procuradas camisas dos ídolos Neymar e Paulo Henrique Ganso (179,90 reais cada uma), itens inusitados fazem a alegria dos fãs do time da Baixada. A réplica da taça conquistada na Libertadores da América em 1962 e 1963, que custava 179,90 reais, esgotou-se em apenas dois dias.

A Forza Palestra, loja do Palmeiras, fica no próprio Parque Antártica e reúne, entre canecas e roupas, uma estatueta do goleiro Marcos (299 reais), sucesso de vendas. Entre as camisas oficiais, as de Valdívia, Kleber e de Marcos são as mais procuradas, ao preço de 179,90 reais cada uma. Os produtos são desenvolvidos pelo clube, que procura parceiros para produzi-los. No ponto de venda, todo mês há uma novidade. Entre os cerca de 500 produtos, o item mais recente é o baralho Super Trunfo do Palmeiras (19,90 reais), com 32 cartas com os principais uniformes e títulos que fizeram história.

Os planos alviverde são de expansão. De acordo com Valeriano Vicari, diretor de comunicação do Palmeiras, há um acordo definido com a Adidas (atual patrocinadora da agremiação) de criar uma rede de franqueadas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO