Cinema

Justin Bieber estrela o bom documentário "Never Say Never"

Fita sobre o fenômeno pop tem duplo mérito: agradar às fãs e "explicar" aos pais por que o garoto se tornou o queridinho delas

Por: Miguel Barbieri Jr.

Justin Bieber - Never Say Never
Justin Bieber: ídolo adolescente lota o Estádio do Morumbi de fãs empolgadas (Foto: Divulgação)

“Você não gosta de mim, mas sua filha gosta”, refrão da música "Jorge Maravilha", de Chico Buarque, cairia bem na boca de Justin Bieber. Atual fenômeno da música pop, o cantor canadense divide opiniões. De um lado, adultos de nariz torcido; de outro, crianças e adolescentes em polvorosa. Bieber, que completa 17 anos na terça (1º), gravou apenas dois álbuns, porém já lançou um livro biográfico e protagoniza agora um documentário musical que intercala imagens de seu passado com cenas de um importante show. Justin Bieber — Never Say Never foi feito às pressas para aproveitar o sucesso do pequeno astro. Apesar da rapidez na realização, a fita tem duplo mérito: agradar às fãs e “explicar” aos pais por que Bieber se tornou o queridinho delas.

Autodidata, o garoto aprendeu a tocar piano, bateria e guitarra de ouvido. Fruto da era da internet, são fartos seus registros em vídeo na infância — um deles o flagra se apresentando nas ruas por algum trocado. Também graças ao mundo digital, estourou na rede e, através do YouTube, foi contratado pelo produtor Scooter Braun. A partir daí, virou ídolo da meninada e referência de comportamento e estilo (quem não reconhece seu franjão, cortado na semana passada, na cabeleira dos meninos?).

Filmado em 3D no dia 31 de agosto de 2010, no Madison Square Garden, em Nova York, o show vai contentar bastante os mais jovens. Bieber solta a voz nos hits "Baby" e "Somebody to Love" e recebe no palco Usher, Miley Cyrus e Jaden Smith. Usados criativamente, os efeitos em terceira dimensão servem aqui para aproximar o artista das fãs. E o garotão sabe tirar proveito do recurso inclinando-se para a câmera, como querendo ficar junto da plateia.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO