Impasse

Justiça anula nomeação de Anna Cintra como reitora da PUC

Nomeação de diretora, que foi terceira colocada em eleição, foi alvo de protestos de alunos no ano passado

Por: Redação Veja São Paulo

Anna Cintra
A reitora Anna Cintra: universidade diz que recorrerá de decisão  (Foto: Lucas Lima)

A justiça de São Paulo anulou nesta quinta-feira (1º) a nomeação da professora Anna Maria Marques Cintra como reitora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).  O juiz Anderson Cortez Mendes, da 4ª Vara Cível, entendeu que o grão-chanceler e a universidade não cumpriram a decisão de cancelar a eleição feita pelo Conselho Universitário (Consun) e determinou que o professor  Marcos Tarciso Masseto assuma a reitoria interinamente.

A nomeação de Anna Cintra foi alvo de protestos dos alunos em novembro do ano passado. Terceira colocada na eleição, ela foi escolhida pelo grão-chanceler da PUC, cardeal d. Odilo Scherer. A reitora havia assinado um documento no qual afirmava que não assumiria o posto caso não fosse o candidato mais votado.

Um mês depois do ocorrido, o Consun cancelou a homologação, mas a reitora continuou no cargo. O Centro Acadêmico 22 de Agosto entrou então com uma ação da justiça, que foi definida nesta quinta. 

Por meio de sua assessoria de imprensa, a PUC afirmou que não foi notificada da decisão e que assim que o for, vai recorrer da decisão. "A reitora Anna Cintra continuará desempenhando normalmente suas funções", afirma o documento.  Já o Centro Acadêmico 22 de Agosto afirma que espera novas eleições.

Veja a íntegra da nota:

"Primeiramente, é importante ressaltar que durante todo o período em que a Professora Anna Maria Marques Cintra geriu a  Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, de forma ilegítima, o Centro Acadêmico 22 de Agosto sofreu retaliações políticas e financeiras.

Soubemos com muita alegria acerca do teor da sentença proferida, a qual reconheceu o direito de toda a comunidade universitária, uma vez que o Conselho Universitário (CONSUN) suspendeu a homologação da lista tríplice, de forma que o Cardeal não poderia ter nomeado a candidata Anna Maria Marques Cintra para exercer o cargo de reitora da PUC-SP. 

Conforme a própria sentença, esperamos que ocorra uma nova reunião do Conselho Universitário, na sua composição do ano de 2012, possibilitando que o reitor interino Marcos Tarciso Masseto convoque novas eleições para a reitoria da Universidade. 

Ademais, o Centro Acadêmico 22 de Agosto se posiciona contrário à consulta da comunidade universitária, por meio da lista tríplice. Acreditamos que as eleições na PUC-SP devam ser realizadas por meio da escolha direta por parte da comunidade que compõe a nossa Universidade."

Fonte: VEJA SÃO PAULO