Museu

Centro cultural japonês será inaugurado na Avenida Paulista em 2017

Num projeto assinado por Kengo Kuma, a Japan House irá reunir gastronomia, cultura e tecnologia 

Por: Julia Flamingo - Atualizado em

Japan House
Fachada da Japan House na Avenida Paulista (Foto: Divulgação)

Irasshaimase (bem-vindo em japonês) será a palavra mais falada na nova construção japonesa prevista para ser inaugurada em plena Avenida Paulista a partir de março de 2017. Trata-se da Japan House, um projeto audacioso do governo japonês cujo objetivo é trazer um pedaço do país para cá. Sem estereótipos ou caricaturas, o centro cultural irá apresentar aos paulistanos o melhor do Japão contemporâneo.

Japan House
Espaço de exposições no segundo andar do espaço (Foto: Divulgação)

Orçado em 30 milhões de dólares - investimento integral do governo japonês - o prédio tem seu projeto assinado pelo destacado Kengo Kuma, autor de projetos como o Museu de Arte folclórica da Academia de Artes da China e o conservatório Darius Milhaud de Aix-en-Provence, na França. Ele também acaba de ser escolhido para projetar o Estádio Nacional de Tóquio, palco central dos Jogos Olímpicos na cidade, em 2020.

+ Ai Weiwei tem exposição marcada para 2017, na Oca

Seguindo a tradicional arquitetura nipônica - sucinta, simples e delicada - a Japan House terá três andares e será composta por madeira de encaixe, portas deslizantes e dois jardins típicos japoneses. "Para nós, a natureza é muito importante", diz o arquiteto. "E como o Brasil é muito rico em recursos naturais, os jardins públicos serão locais para contemplar esta beleza", acrescenta.

Kengo Kuma
Arquiteto responsável pelo projeto do museu (Foto: Divulgação)

Com acesso gratuito, o espaço cultural no número 52 da Avenida Paulista (vizinha à Praça Oswaldo Cruz, no cruzamento com a Rua 13 de maio) terá sala de exposições, ambientes para palestras e seminários, biblioteca, restaurante com comida nipônica e loja de artesanato. "Quem entrar lá vai se sentir no Japão", conta Takahiro Nakamae, cônsul-geral do país em São Paulo. Sua equipe é integrada, também, por Angela Hirata, diretora executiva da instituição e o curador Marcello Dantas.

+ Obras incríveis em lugares inusitados

Japan House
Projeto do hall de entrada do prédio (Foto: Divulgação)

São Paulo irá sediar a primeira das três casas a serem inauguradas no ano que vem: Los Angeles e Londres também receberão espaços semelhantes. A escolha pela capital paulistana se deu principalmente pelo histórico da imigração nipônica na cidade: hoje, tem a maior comunidade de descendetes japoneses do mundo. É, também, uma celebração do aniversário de 120 anos do acordo comercial entre os países e um símbolo para a vontade de ambos para estreitamento ainda maior de seus laços. 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO