Fogo

Bombeiros suspeitam de incêndio criminoso em favela da Zona Sul

Capitão Marcos Palumbo afirma que a reação dos moradores com a chegada dos bombeiros ao local não foi natural

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

O incêndio que tomou conta de uma favela da Zona Sul da cidade, na noite do último domingo (7), pode ter sido criminoso. A afirmação é do capitão Marcos Palumbo, porta-voz do Corpo de Bombeiros.

De acordo com Palumbo, a reação dos moradores da comunidade com a chegada dos bombeiros ao local não foi natural. “Nossos homens foram apedrejados e até um tiro foi desferido. Esse é um sinal claro de que não queriam que a gente entrasse ali”, diz Palumbo. A entrada foi feita pela Rua Cristóvão Pereira, na altura do número 1 024.

O chamado para atender a ocorrência foi aberto às 21h de domingo e, segundo Palumbo, às 21h04 os primeiros caminhões já estavam no local. “Como sofremos essa represália, só conseguimos entrar na comunidade cerca de 15 minutos depois, com a ajuda da polícia. Nesse tempo, já havíamos perdido o controle da situação.” O incêndio foi normalizado quatro horas mais tarde, com a ajuda de 37 viaturas do Corpo de Bombeiros.

A característica do fogo que atingiu a favela também levanta suspeita. “A chama de um incêndio em favela geralmente é amarelada. Ali encontramos uma chama azulada e muito alta, que só seria possível se o chamado não tivesse sido feito logo após os primeiros sinais de fogo.”

+ Confira o que acontece agora na cidade

Cerca de uma hora depois da chegada dos bombeiros ao local, a Força Tática, que ajudou a equipe a entrar na comunidade após a represália, prendeu um traficante com grande quantidade de drogas e dinheiro nas redondezas da favela. Eles acreditam que os casos podem estar relacionados.

Fonte: VEJA SÃO PAULO