vídeo

Hospitais paulistanos investem em hotelaria

VEJA SÃO PAULO visitou três instituições que oferecem instalações de alto padrão e serviços personalizados

Por: Inara Chayamiti - Atualizado em

Os serviços de hotelaria são uma tendência nos hospitais paulistanos. Além da qualidade das instalações, o conceito envolve também um atendimento personalizado oferecido pelos concierges _profissionais que trabalham no serviço de hospitalidade.

"A ideia é fugir um pouco desse ambiente hospitalar", explica Tais Zago, coordenadora de hotelaria do Hospital Nove de Julho, que possui sete concierges. A equipe do Hospital Israelita Albert Einstein tinha apenas quatro pessoas em 2002; atualmente, é composta por trinta profissionais. Já no Hospital Sírio-Libanês, o número de concierges subiu de três para 18 de 2005 até agora.

Cerca de 40% dos hospitais brasileiros já têm um gestor comandando a área de hotelaria hospitalar, segundo Marcelo Boeger, diretor e consultor da Hospitallidade Consultoria. A maioria desses hospitais se localizam no Sudeste e grande parte no Estado de São Paulo.

"A demanda está crescendo. Por isso, no início de 2015, vamos inaugurar uma nova ala com 120 leitos de alto padrão", afirma Zago.

Hotelaria hospitalar
Quarto do Hospital Israelita Albert Einstein (Foto: Inara Chayamiti)

Fonte: VEJA SÃO PAULO