Cidade

Após decisão de manter greve, professores marcham rumo ao centro

Paralisação começou no dia 16 e a categoria, que tem a data-base em março, reivindica reajuste salarial de 75,33%

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Greve professores
Durante a assembleia, a categoria decidiu continuar a paralisação. Os professores saíram em caminhada até a Praça da República (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Folhapress)

A Avenida Paulista foi liberada na altura da Alameda Casa Branca no sentido Consolação após o término da assembleia dos professores do estado de São Paulo que ocorreu no vão livre do Masp na tarde desta quinta (2). Os manifestante, que pedem por reajuste 75,33% de reajuste salarial, seguem em passeata pela Avenida Brigadeiro Luís Antônio até a Praça da República.

+ Acompanhe as últimas notícias da cidade

A presidente da Apeoesp, Maria Izabel Azevedo Noronha, informou que a greve continuará. Além disso, disse que 78% da categoria está paralisada. A sindicalista criticou o governador Geraldo Alckmin (PSDB) por entrar na Justiça contra os grevistas, proibindo-os de pedir que alunos não compareçam às escolas.

A Apeoesp também anunciou que na próxima sexta-feira (10) haverá outra assembleia, dessa vez em frente ao Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi. Além disso, planeja bloquear as principais estradas do Estado na próxima quinta (9). Com palavras de ordem como "democracia" e "não vai ter arrego", os grevistas comemoraram os anúncios.

Fonte: VEJA SÃO PAULO