Internet

Gregorio Duvivier pede desculpas após esquete sobre travesti

Vídeo do grupo Porta dos Fundos publicado nesta quinta gerou controvérsia com fãs, que acharam o tom preconceituoso

Por: Veja São Paulo

Gregório Duvivier - Vai que dá certo
Duvivier: "O objetivo era inverter o preconceito. Não funcionou" (Foto: Divulgação)

O ator e roteirista Gregorio Duvivier se desculpou por um video de sua autoria publicado nesta quinta (16) no canal do grupo humorístico Porta dos Fundos no Youtube. No esquete, um homem está prestes a transar com uma pessoa que ele acredita ser travesti, mas descobre ser uma mulher. Fica irritado e briga com a moça. "Você passou a noite inteira se passando por travesti", reclama. "Com essa maquiagem de travesti, em um lugar onde só tem travesti. Na sua testa está escrito: 'sou um traveco'". 

O roteiro é assinado por Duvivier e sua ex-mulher, a cantora e também atriz Clarice Falcão. Na página do Facebook do Porta dos Fundos, muitos gostaram da piada, mas outros apontaram que o esquete foi preconceituoso. "Sou transexual e ninguém saiu comigo enganado, muito pelo contrário", reclamou uma seguidora. "Decepcionante, um canal de crítica social replicando preconceito!", disse outra pessoa. 

+ Dono de pousada ameaça hóspedes após críticas

Poucas horas depois, o autor postou uma retratação em sua página do Facebook. "Gostaria de pedir desculpas a quem eu possa ter ofendido com o texto do vídeo de hoje do Porta dos Fundos. Respeito muito a luta pelos direitos trans. O objetivo do texto era inverter o preconceito. Não funcionou e acabou reverberando o velho preconceito vigente. Não podendo excluir o vídeo do Youtube, porque envolve o trabalho de muita gente, vou excluí-lo da minha página e pedir as mais sinceras desculpas a todxs xs envolvidxs. Prometo ser ainda mais cuidadoso quando o assunto é trans e ainda mais engajado na luta contra a transfobia. Escorreguei. Escorregamos. Desculpa". 

Não é o primeiro vídeo sobre travesti no Porta dos Fundos. Em 2012, lançaram o "Traveco da Firma", que mostra um homem vestido de mulher que se prostitui para sustentar a família. O roteiro também é de Duvivier. Em entrevista recente ao programa da cartunista Laerte Coutinho no Canal Brasil, ele disse ter se arrependido de escrever as cenas. "Tenho uma culpa horrível, mas não consegui dar uma resposta positiva à altura. Quando eu vejo me dá uma aflição, concordo com a maioria das críticas". 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO