Política

Geraldo Alckmin toma posse em cerimônia oficial

O governador reeleito do PSDB discursou na Assembleia Legislativa nesta quinta (1º) para depois seguir ao Palácio dos Bandeirantes

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Ocupou hoje o plenário da Assembleia Legislativa, por volta das 10h, a cerimônia de posse de Geraldo Alckmin (PSDB) ao cargo de governador. Comandada pelo presidente da casa, Samuel Moreira (PSDB), o evento contou com a presença de diversos prefeitos, deputados e personalidades. O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Márcio França (PSB), também participou da sessão solene.

+ Maluf terá que pagar 35 000 reais de indenização a Alckmin

A vitória de Alckmin, reeleito com 57% dos votos válidos, dá início ao 21º ano do PSDB à frente do governo paulista. No discurso, Alckmin exaltou seus feitos nas áreas de segurança, transporte e saúde.

Reelembrou ainda frase de Mário Covas (1930-2001), seu padrinho político: "São Paulo não pode esperar um dia, um minuto, para oferecer ao país sua parcela de luta. São Paulo nunca vai virar suas costas ao Brasil."

Acompanhado de sua mulher, Lu Alckmin, ele seguiu para o Palácio dos Bandeirantes, onde serão empossados os secretários.

Geraldo Alckmin
Geraldo Alckmin e sua família: o governardor reeleito postou a foto em seu Twitter antes de seguir para a cerimônia de posse (Foto: Reprodução)

Trajetória

A carreira política de Geraldo Alckmin começou em sua cidade natal. Nascido em Pindamonhangaba, o político foi prefeito do local entre 1977 e 1982. Sua ascensão se deu no ano seguinte, quando foi eleito deputado estadual, cargo que ocupou até 1987. Nesse ano, ganhou sua primeira disputa para deputado federal, função que ocupou até 1994.

+ Alckmin inaugura estação Fradique Coutinho sob protestos

Nesse meio tempo, em 1988, Alckmin se juntou a políticos como José Serra, Fernando Henrique Cardoso e Mário Covas, descontentes com os rumos do PMDB, e ajudou a fundar o PSDB. Como presidente estadual do partido tucano, Geraldo Alckmin atraiu a atenção de Covas, que o convidou a ser candidato a vice-governador em sua chapa, nas eleições de 1994 – cargo que, com a vitória, ele ocupou até 2001.

Com a morte de Covas nesse mesmo ano, ele se tornou governador do estado paulista. Antes, em 2000, havia tentado ocupar a vaga de prefeito, mas acabou em terceiro lugar nas eleições.

+ Fernando Grella não é mais secretário de Segurança Pública

Em 2002, ele foi reeleito à função de governador, mas renunciou em 2006 para tentar a candidatura à presidência. Com a derrota para Lula, só ganhou outra eleição em 2010, quando foi novamente empossado governador de São Paulo.

Geraldo Alckmin é um dos nomes favoritos do PSDB para a candidatura à presidência nas eleições de 2018.

Fonte: VEJA SÃO PAULO