Sem folia

Para fugir do samba no domingo (19): passeios com as crianças

Cinco programas para passar longe do batuque com a garotada

Por: Catarina Cicarelli

Planetário 1
Planetário do Ibirapuera: para quem gosta de admirar o Universo (Foto: Andre Camilli/SVMA)

+ Programas para fugir do samba neste domingo (19)

+ 80 programas sem folia

  • Parques

    Planetário do Ibirapuera

    Avenida Pedro Álvares Cabral, Portão 10, Parque Ibirapuera

    Tel: (11) 5575 5206

    VejaSP
    3 avaliações

    Depois de mais de dois anos fechado para reforma, o Planetário do Ibirapuera volta a ser uma opção de lazer para os paulistanos. Inaugurado em 1957 e reaberto no fim de janeiro, o espaço sempre esteve no currículo de passeios das escolas. Mas vale a pena fazer a visita em família. Primeira dica: programe-se para ir durante este mês de fevereiro. É quando todas as quatro sessões diárias, de terça a domingo, são abertas ao público. A partir de março, o horário se restringirá aos fins de semana. Durante a exibição, todas as luzes se apagam, claro. Por isso, vale ficar de olho na nossa recomendação etária (a partir de 5 anos) e avisar as crianças antes do início que os próximos quarenta minutos serão no escuro. Mas não se preocupe: basta o novo projetor alemão Zeiss Starmaster começar o seu trabalho para que todos fiquem hipnotizados. Na sala de 550 metros quadrados em formato circular, os meninos e meninas deitados em poltronas similares às de cinema podem vislumbrar o céu do verão paulistano de uma forma bem diferente, sem poluição, luzes da cidade ou qualquer nebulosidade. Estrelas, planetas, meteoros e cometas aparecem como bonitos pontos iluminados em um cenário digno de filme. Uma aulinha explicativa acompanha cada trecho da apresentação e entretém inclusive os adultos. Um programa divertido, educativo, grátis e — sem trocadilhos — quatro-estrelas na cotação de VEJA SÃO PAULO. Recomendado a partir de 5 anos.

    Saiba mais
  • Autódromos

    Kart In - Jaguaré Racing Club

    Avenida Jaguaré, 1133, Jaguaré

    2 avaliações
  • Boliches

    Villa Bowling - Shopping Vila Olímpia

    Rua Olimpíadas, 360, Vila Olímpia

    Tel: (11) 3047 6387

    4 avaliações

    Instalado numa área de 1 200 metros quadrados do 4º piso do Shopping Vila Olímpia, seu espaço, que custou 5 milhões de reais, foi inspirado no Red Rock Lanes, o famoso e imponente boliche de Las Vegas. São doze pistas de tamanho oficial automatizadas, um local com dezoito máquinas de jogos eletrônicos e um bar e restaurante. Para os menorzinhos (ou os adultos menos talentosos) conseguirem fazer seus strikes, as pistas estão equipadas com bumpers (barreiras móveis), que protegem as bolas para não caírem direto nas canaletas, e também com uma espécie de escorregador, destinado a quem tem dificuldade de lançá-las.

    Saiba mais
  • Adaptação musical de Chico Buarque para a peça de Sérgio Bardotti e Luiz Enriquez. Com figurinos coloridos, Rosy Aragão (de voz grave e macia), Juliana Romano e Marcelo Diaz dão vida aos  animais dispostos a fugir dos maus-tratos dos patrões. Além das conhecidas canções originais, entre elas História de uma Gata e A Cidade Ideal, trechos de outras composições ganham menções. Versos como “hakuna matata”, da animação O Rei Leão, arrancam gargalhadas das crianças. Beatriz, pinçada do balé O Grande Circo Místico, de Chico e Edu Lobo, emociona os saudosos adultos na plateia. Recomendado a partir de 3 anos. Estreou em 04/10/2008. Até 18/12/2016.
    Saiba mais
  • Resenha por Tatiane Rosset: De Camilo Brunelli. Formada há dois anos por Wagner de Miranda, Camilo Brunelli e Ricardo Escudero, a Cia. Espontânea de Teatro estreia agora a sua primeira montagem. O espetáculo narra o encontro do espevitado Peripaque (Luciano Brandão) e do chorão Godofredo (Clayton Heringer), dois artistas que deixaram o picadeiro para trás. O primeiro desistiu da profissão porque deseja ser um palhaço sério, e o outro se perdeu de seu circo ao dormir numa praça para esquecer uma desilusão amorosa. Quando Peripaque tenta ajudar Godofredo a superar o seu problema, tem início uma amizade repleta de trapalhadas. Durante a narrativa, sobressaem as seis canções escritas pelo autor (que também atua) e tocadas ao vivo por Rubia Grassi, Bruna Grassi e Juscelino Filho. Entre brincadeiras, mímicas e clássicas palhaçadas, há momentos de interação com o público responsáveis por boas risadas. Estreou em 21/01/2012. Prorrogado até 29/04/2012.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO