Humor à francesa

'A Arte de Amar' diverte com romances, risos e traições

Ator e diretor francês Emmanuel Mouret acerta o tom após o vulgar Faça-me Feliz!, de 2009

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

A Arte de Amar
Comédia: cinco esquetes sobre as responsabilidades da vida a dois (Foto: Divulgação)

Depois de errar feio na comédia vulgar Faça-me Feliz! (2009), o ator e diretor francês Emmanuel Mouret volta a abordar os romances, agora de uma forma muito mais divertida e sensata, em A Arte de Amar. Na narrativa, em que alguns personagensse cruzam, há o casual encontro de dois vizinhos (Frédérique Bel e François Cluzet, de Intocáveis). Ela acabou de ser traída e está louca para dar o troco no ex, mas prefere falar insistentemente da separação a cair na cama do paquera. Entre os cinco esquetes, Ariane Ascaride faz uma cinquentona disposta a largar o marido para viver novas aventuras sexuais.

Em outra boa trama estão Isabelle (Julie Depardieu) e Zoé (Pascale Arbillot). Assediada pelo dono de uma livraria, Zoé, que é casada, convence a amiga a se passar por ela e ter uma transa literalmente às escuras. O xis de quase todas as questões está na dificuldade de assumir novos afetos e na impossibilidade de voltar a amar sem repetir alguns erros.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

+ Veja salas e horários do filme

Fonte: VEJA SÃO PAULO