Cultura

Dez motivos para participar do Festival de Inverno da Cantareira

Shows, parques, passeios diferenciados e bom preço compõem a lista

Por: Fernanda Nascimento - Atualizado em

banda mantiqueira - 2172
(Foto: Divulgação)

1. Nesta segunda edição da festa estão previstas mais de 1 500 atrações, entre shows de música pop, peças de teatro e concertos. As atividades começam neste sábado (3) e serão distribuídas por 200 locais da região da Cantareira, na Zona Norte. O encerramento ficará por conta da Banda Mantiqueira (foto), no dia 8 de agosto.

2. Passear no Parque Estadual da Cantareira é uma boa oportunidade para entrar em contato com a natureza. Uma das maiores florestas urbanas do mundo, com 8 000 hectares (o equivalente a cinquenta Parques do Ibirapuera), o lugar tem belas trilhas, onde se veem macacos e esquilos.

3. Os ingressos para a maioria dos espetáculos custam entre 5 e 80 reais, mas não faltam programas para quem quer se divertir sem gastar nada. No dia 1º de agosto, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo toca com entrada franca no auditório do Rotary Club de Mairiporã.

4. Ali pertinho, o Sesc Santana também preparou uma agenda especial para este mês, com espetáculos de dança, teatro e música. Neste sábado (3) e no domingo (4), o cantor carioca Moska apresenta-se com um banquinho e um violão (20 reais).

5. Diversas peças infantis fazem a alegria da criançada, como ‘João e Maria’, da Cia. Le Plat Du Jour, em temporada no Teatro Jardim São Paulo (18 reais). Nos dias 18 e 25, o Sesc Santana oferece aos pequenos um espaço para brincar com perna de pau, pião e carrinho de rolimã.

6. Conhecido como Horto Florestal, o Parque Estadual Albert Löfgren (Rua do Horto, 931) é palco de parte das atrações. O espaço de 35 hectares tem playgrounds, campo de futebol e área para piquenique. Lá fica ainda o Museu Florestal Octávio Vecchi, com grande acervo de sementes e madeiras.

7. Os aventureiros encontram diversão de sobra na Aldeia Pitoresca, uma vila montada dentro do Clube de Campo Mairiporã. Dá para praticar trekking (15 reais), arriscar-se nos circuitos de arvorismo (25 reais), descer na tirolesa (15 reais) ou andar de mountain bike (30 reais).

8. Aproveite o passeio para conhecer o Velhão (Estrada de Santa Inês, 3000), um antigo depósito de material de demolição transformado numa simpática vila com bares, restaurantes e lojas. Famoso point da Serra da Cantareira, fica no limite entre São Paulo e Mairiporã.

9. A região, com temperaturas mais baixas que as registradas no centro, é ideal para comer uma fondue ou tomar um chocolate quente. Para isso, o festival montou uma vila gourmet com cafés e docerias (Estrada da Roseira, 8118).

10. Alguns bares na montanha valem uma visita. Localizado a 1 300 metros de altitude, o Empório da Serra (Rua Los Angeles, 13, Mairiporã) oferece uma vista privilegiada da cidade. Já no Conspiração do Jogo (no complexo do Velhão), os clientes têm à disposição mais de trinta opções de jogos de tabuleiro.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO