Mistérios da Cidade

Escolas são classificadas como "museus" ao preservarem arquitetura

Saiba mais sobre algumas das 44 unidades da rede estadual, cujos prédios foram fundados entre o século XIX e XX

Por: Adriana Farias

escola marechal floriano museu arquitetura
Em 1919 foi inaugurado o atual edifício com a denominação de Grupo Escolar Marechal Floriano: o prédio foi tombado em 2002 (Foto: Secretaria de Estado da Educação)

Das 1 146 escolas da rede estadual de ensino localizadas na capital, pelo menos 44 preservam a arquitetura original e são classificadas como “museus” pela Secretaria de Educação. Em quatro anos, o órgão desembolsou 40 milhões de reais em obras de reparo de suas estruturas, várias delas tombadas pelo conselho de patrimônio histórico. Conheça alguns desses casos:

+ Galpão da Barra Funda é antiquário de design

› Marechal Deodoro: Erguida no Bom Retiro em área que abrigava famílias de imigrantes e fábricas no início do século XX, a escola apresenta corredores encerados, escadas de madeira e um piano

› Marechal Floriano: O prédio de 1919 na Vila Mariana mantém a fachada com o mesmo tom bege do período da construção, bem como a estrutura de sustentação do telhado.

› Romão Puiggari: Com piso de ladrilhos e portas de madeira escura, o edifício no Brás, inaugurado em 1898, continua com características idênticas às concebidas pelo arquiteto Ramos de Azevedo

› São Paulo: Fundado em 1894, no Parque Dom Pedro, o colégio foi o primeiro a integrar o então ciclo “ginasial”; objetos da época passaram por restauração, assim como as portas de madeira

Fonte: VEJA SÃO PAULO