Cinema

Quarta (28)

É Tudo Verdade: confira a programação de hoje

Por: Bruno Machado e Camila Taira - Atualizado em

Mr Sganzerla-É Tudo Verdade
"Mr. Sganzerla": destaque na programação desta quarta (28) do festival É Tudo Verdade (Foto: Divulgação)

Centro Cultural Banco do Brasil

11h00 – Reconstituição do Crime da Modelo (Argentina, 8 min.) - RETROSPECTIVA INTERNACIONAL: ANDRÉS DI TELLA

Análise da cobertura midiática sensacionalista e parcial de um crime bárbaro ocorrido na Argentina.

seguido de Macedonio Fernándes (Argentina, 8 min.) - RETROSPECTIVA INTERNACIONAL: ANDRÉS DI TELLA

Documentário regasta a memória e história de Macedonio Fernández (1874-1952) – autor de contos, poemas, novelas e ensaios que conquistaram a admiração de Jorge Luis Borges.

13h00 - Montoneros, Uma História (Argentina, 90 min.) - RETROSPECTIVA INTERNACIONAL: ANDRÉS DI TELLA

Através da história pessoal de Ana, uma ex-militante dos Montoneros, principal

grupo armado argentino contra a ditadura militar dos anos 70/80, reconstitui-se

a memória coletiva não só dessa organização, como do próprio país num

momento de crise e fragmentação social e política.

15h00 – Golpes de Machado (Argentina, 80 min.) - RETROSPECTIVA INTERNACIONAL: ANDRÉS DI TELLA (Sessão seguida de debate com o cineasta; mediação de Amir Labaki)

Desde 2004, Claudio Caldini trabalha como caseiro numa propriedade rural em

General Rodríguez, subúrbio de Buenos Aires, quase esquecido de seu

passado de cineasta, participante de um ativo círculo experimental nos anos 70

– cujas atividades foram interrompidas pela ditadura militar.

19h00 – O País do Diabo (Argentina, 72 min.) - RETROSPECTIVA INTERNACIONAL: ANDRÉS DI TELLA

Ensaio de um perfil do controverso escritor, jurista, etnógrafo e geógrafo

Estanislao Zeballos (1854-1923), principal ideólogo da chamada Conquista do

Deserto, campanha deflagrada pelo exército no final do século XIX que

acarretou o extermínio da maioria dos indígenas argentinos.

20h30 – Fotografias (Argentina, 110 min.) - RETROSPECTIVA INTERNACIONAL: ANDRÉS DI TELLA

Para desvendar a história de sua mãe, nascida na Índia, o diretor argentino

empreende uma viagem às suas origens.

CineSesc

15h00 – Tokiori – Dobras do Tempo (Brasil, 106 min.) - COMPETIÇÃO BRASILEIRA – LONGAS

No bairro rural de Graminha, a 45 km de Marília (SP), os destinos de seis

famílias de imigrantes japoneses se cruzaram, entre 1927 e 1934, seguindo o

percurso das memórias de três gerações.

17h00 – Barbeiros (Brasil, 20 min.) - COMPETIÇÃO BRASILEIRA – CURTAS

Os barbeiros de São Paulo quase desapareceram, mas os que restaram são

fiéis ao seu trabalho artesanal e orgulhosos de sua perícia

seguido de Barbara em Cena (Brasil, 20 min.) - COMPETIÇÃO BRASILEIRA – CURTAS

Retrato da crítica teatral Barbara Heliodora, especialista na obra de Williiam Shakespeare

seguido de Ser Tão Cinzento (21 min.) - COMPETIÇÃO BRASILEIRA – CURTAS

Quarenta anos após a realização da obra crítica “Manhã Cinzenta” (1969), que

desencadeou a prisão do cineasta Olney São Paulo, as imagens do original

são reapropriadas dando voz aos entrevistados do filme original.

seguido de Limbo (Brasil, 21 min.) - COMPETIÇÃO BRASILEIRA – CURTAS

Perambulando por diversos lugares, na fronteira entre o Brasil e o Uruguai, Cao

Guimarães capta vestígios de atividades, rostos e objetos.

19h00 – Consideração do Poema (Brasil, 70 min.) - PROGRAMAS ESPECIAIS

Realizado pelo Instituto Moreira Salles para a comemoração do Dia D, o filme

apresenta um panorama da obra poética de Carlos Drummond de Andrade a

partir de leituras de expoentes da cultura brasileira como Chico Buarque,

Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto, Fernanda Torres, Marília Pêra, entre

outros.

21h00 – Mr. Sganzerla – Os Signos da Luz – COMPETIÇÃO BRASILEIRA – LONGAS

Filme-ensaio que recria o ideário do cineasta Rogério Sganzerla por meio dos

signos recorrentes em sua obra: Orson Welles, Noel Rosa, Jimi Hendrix e

Oswald de Andrade.

Fonte: VEJA SÃO PAULO