Dez motivos para...

Dez motivos para visitar boas mostras de fotografias

Por: Orlando Margarido - Atualizado em

1. Na Caixa Cultural (Praça da Sé, 111, 3107-0498) estão expostas sessenta imagens do italiano Tazio Secchiaroli (1925-1998), batizado de "paparazzo" por Federico Fellini. Além de imagens do próprio diretor, há registros de celebridades como Sophia Loren, Marcello Mastroianni e Brigitte Bardot.

2. Paisagens do Rio de Janeiro e flagrantes da nascente urbanização de São Paulo, e também de outras cidades brasileiras, formam o impressionante legado de Marc Ferrez (1843-1923), pioneiro da fotografia no Brasil. Cerca de 350 fotos podem ser vistas na Galeria de Arte do Sesi (Avenida Paulista, 1313, Tel. 3146-7405).

3. A Coleção Pirelli-Masp exibe suas novas doações para um acervo que chega a mais de 900 registros. Uma seleção de 65 trabalhos de dezenove nomes, entre eles os grandes repórteres fotográficos J.B. Scalco e Luciano Carneiro, pode ser vista no Masp (Avenida Paulista, 1578, Tel. 3251-5644).

4. Em sua sexta edição, o Prêmio Porto Seguro de Fotografia (Alameda Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, Tel. 3366-8262) reúne 58 imagens de dezenove selecionados. Destaque para os premiados Paula Sampaio e Tiago da Arcela.

5. Aos 84 anos, o paulistano German Lorca ganha uma retrospectiva com 200 imagens, entre flagrantes da cidade, retratos e trabalhos artísticos, na Pinacoteca do Estado (Praça da Luz, 2, Tel. 3229-9844).

6. No projeto Portfólio do Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149, Tel. 2168-1776), Rodrigo Braga une seu corpo a elementos da natureza como se fossem adereços e utiliza, por exemplo, planta de babosa e órgãos de animais em 25 imagens.

7. O cangaceiro Lampião e seu bando são personagens das 86 chapas em preto-e-branco em cartaz no Museu da Imagem e do Som (Avenida Europa, 158, Jardim Europa, Tel. 3062-9197). Fotógrafos profissionais e amadores, destacando-se o mascate libanês Benjamin Abrahão, acompanharam sua trajetória até ser morto e decapitado, em 28 de julho de 1938.

8. No ano passado, os fotógrafos finlandeses Juha Nenonen e Miklos Gaál passaram três meses entre São Paulo e Rio de Janeiro. A mostra no Centro Universitário Maria Antônia (Rua Maria Antônia, 294, Vila Buarque, Tel. 3255-5538) apresenta o resultado dessa temporada.

9. O paulistano Gaspar Gasparian (1899-1966), a espanhola Isabel Muñoz, o baiano Anízio Carvalho e o mineiro Eustáquio Neves têm em comum um aspecto de seu trabalho voltado para a herança cultural do negro. Juntos, expõem mais de uma centena de imagens no Museu Afro Brasil (Pavilhão Manuel da Nóbrega – Parque do Ibirapuera, portão 3, Tel. 5579-0593).

10. Estrelas do mundo pornô, consumidores de drogas, presidiários e outros personagens marginais são o material de trabalho do fotógrafo espanhol Alberto García-Alix. Nas 87 imagens expostas na Galeria Olido (Avenida São João, 473, centro, Tel. 3334-0001), ele também se expõe em auto-retratos e clica amigos e mulheres com as quais convive.

Fonte: VEJA SÃO PAULO