Humor

Os calouros na arte de provocar risadas

Curso de stand-up treina alunos que tentam emplacar como comediantes

Por: Camila Stropparo

Stand Up 2221
A ex-BBB Angélica: uma das dezoito aprendizes de Carol Zoccoli (sentada, de óculos) (Foto: Agliberto Lima)
Em frente a uma roda com uma plateia atenta, o rapaz arrisca fazer graça com o seguinte discurso: “Olá, meu nome é Boris, tenho 54 anos e, bom, com essa idade, sabe como é, o trabalho não dá mais prazer e o prazer começa a dar trabalho...”. A fala é interrompida e, de repente, o clima fica sério. “Boris, desculpe parar a apresentação, mas isso é uma anedota, uma piada pronta, não é?”, diz a comediante Carol Zoccoli. “Ninguém faz sucesso recitando uma fórmula velha. Tem de ser algo que só você pode contar”, ela enfatiza, com o estudante e os outros dezessete colegas atentos à explicação. Agliberto Lima
Stand Up - Marcia Appa - 2221
A tradutora Marcia Appa: 200 reais por nove horas de intensivão (Foto: Agliberto Lima)
A tradutora Marcia Appa: 200 reais por nove horas de intensivão Essa cena ocorreu no último fim de semana numa sala do Quintal de Criação, na Vila Madalena. Durante nove horas de treinamento divididas entre o sábado (4) e o domingo (5), ao custo de 200 reais, um grupo de calouros que se acha vocacionado para fazer apresentações humorísticas individuais, também conhecidas como stand-up comedy, teve seus textos e atuações postos à prova. Carol Zoccoli, a mestra da turma, entrou no ramo há quatro anos. Passou a se apresentar em bares e ficou mais conhecida em 2009, ao ser uma das duas finalistas do concurso que escolheu a nova integrante do CQC, da Band (perdeu a vaga para Mônica Iozzi). Hoje, divide-se entre o Canadá, onde estuda teatro, e apresentações esporádicas em São Paulo, em bares como o Comedians, na Rua Augusta. “Sempre me perguntam como é possível entrar nesse ramo, por isso decidi montar a aula”, conta ela, que ainda não definiu uma data para repetir a experiência. Tatiana Lima
Stand Up - Nany People - 2221
No Comedians: apresentação de Nany People no bar (Foto: Tatiana Lima)
No Comedians: apresentação de Nany People no bar + Comedians é o primeiro teatro paulistano dedicado à stand-up+ Danilo Gentili, de desconhecido a personalidade com talk-show próprio+ Marco Luque fala do espetáculo "Labutaria" e de novos personagens O perfil dos alunos do primeiro curso era bastante diversificado. Entre eles, havia um analista de sistemas, uma tradutora, um gerente de planejamento financeiro e uma ex-BBB, Angélica Martins, de 26 anos, que participou da edição 2010 do programa da Globo. Agora, ela está empenhada em transformar a fama instantânea em algo rentável. “Já tenho alguns textos de humor, mas, enquanto não estiver segura, não me apresento”, dizia a moça, num dos intervalos do curso de stand-up. Divulgação
Stand Up - Beverly Hills - 2221
Beverly Hills: bar com profissionais consagrados que também abrem espaço para novatos (Foto: Divulgação)
Beverly Hills: bar também abre espaço para novatos Importado dos Estados Unidos, o gênero ganhou força por aqui nos últimos anos, desde que a TV deu espaço a alguns talentos, como Evandro Santo, o Christian Pior do Pânico, da Rede TV!. O sucesso de algumas estrelas aumentou o interesse pela carreira. “A stand-up virou o que era o ‘banquinho e violão’: dá para fazer sem ter muita estrutura”, diz Mya Pacioni, do site Stand-Up Comedy Brasil, serviço que lista profissionais do ramo para empresas interessadas. Atualmente, ele reúne sessenta humoristas cadastrados. Um caminho para um iniciante testar a empatia com a plateia é o chamado “open mic”, em que bares como o Comedians, o Ao Vivo e o Beverly Hills (esses dois últimos, em Moema) abrem o microfone por até cinco minutos para novatos pré-selecionados. Quem emplaca nessa peneira do riso tem chances de receber convites para animar eventos corporativos, que pagam um cachê médio de 3.000 reais. Na outra ponta, os mais famosos podem faturar até 25.000 reais por show. PARA O SHOW PARAR EM PÉAlguns dos conselhos e observações de profissionais de stand-up “Antes de tudo, tem de ter coragem para subir em um palco sozinho, sem saber se vão rir de você” CAROL ZOCCOLI “O ideal é que, a cada duas linhas de texto, a terceira seja uma piada. Quanto mais sucinto, melhor. Outra dica: só fale de uma minoria se você pertencer a ela”MARCELA LEAL “O texto de stand-up segue uma estrutura. Um exemplo: ‘Toda a minha família mente a idade. Na semana passada, eu concluí que minha mãe é três anos mais nova que eu’. A primeira frase é a preparação, a segunda é a piada em si”MARCELO MANSFIELD “Quem está começando deve ter em mente que, se lhe derem uma oportunidade de falar por três minutos, não pode passar disso. Se a pessoa tem esse tempo e fala por dez minutos, acaba não sendo bem-vista”DANILO GENTILI “Tudo bem se você fizer o tipo mal-humorado, desde que tenha carisma”NANY PEOPLE

Fonte: VEJA SÃO PAULO