Passeios

Criptas no centro

É possível visitar a cripta da Catedral da Sé e a Tibiriçá

Por: Marcela Besson - Atualizado em

Cripta no subsolo do Museu Anchieta, no Pátio do Colégio
Cripta no subsolo do Museu Anchieta, no Pátio do Colégio (Foto: Magalhães/Divulgação)

Ainda com os pés no centro histórico de São Paulo, há outras duas “descobertas” subterrâneas a se fazer por lá. Uma delas é a cripta da Catedral da Sé, espécie de capela cavada bem debaixo do altar principal. Somente quem faz a visita monitorada à igreja consegue ver o salão inferior, ponto alto do passeio (com o perdão do trocadilho!). A cripta tem 619 metros quadrados e nela estão sepultados personagens importantes como o regente Feijó e o índio Tibiriçá. Este último, aliás, dá nome a outra construção do gênero também aberta à visitação a poucos metros dali, no Pátio do Colégio. Chamada Cripta Tibiriçá, ela foi construída em 1757 para receber os restos mortais dos padres. O índio Tibiriçá foi sepultado primeiramente ali, mas, na segunda metade do século XVIII, com a expulsão dos jesuítas e a tomada do espaço pelos governantes, a cripta foi fechada e os corpos enterrados tiveram que ser transferidos para outras igrejas e cemitérios. Hoje, a cripta foi transformada em sala de exposição.

Anote:

Pátio do Colégio, Largo Pateo do Colégio, centro, Metrô Sé, 3105-6898

Catedral da Sé, Praça da Sé, s/nº, Metrô Sé, 3107-6832

Fonte: VEJA SÃO PAULO