Cidade

Comissão da Câmara Municipal aprova fim do Minhocão

Proposta segue para votação em plenário e deve entrar na pauta até o final deste ano

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Minhocão
Voodoohop, no Minhocão: a precursora da onda das festas na rua (Foto: Victor Moriyama / FolhaPress)

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal aprovou nesta quarta (26) o projeto que desativa o Elevado Costa e Silva e cria o Parque Minhocão. A proposta, assinada por oito vereadores e prevista para ser implementada no Plano Diretor aprovado em julho, segue agora para votação em plenário.

+ Dez motivos para não demolir o Minhocão

O fim do Minhocão deve entrar na pauta do final do ano, em um pacote que inclui onze propostas do Executivo e mais de 120 projetos de lei. Os sete vereadores da CCJ votaram em favor do projeto, hoje encabeçado dentro do Legislativo pelos vereadores Nabil Bonduki (PT) e Police Neto (PSD).

Com o apoio cada vez maior de associações, moradores da região de Santa Cecília e ambientalistas, o fim do Minhocão também tem adesão de parte da equipe da gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). Os técnicos do governo e o prefeito, porém, já alertaram que a cidade precisa de uma alternativa viária, já que o Elevado, que faz a ligação entre as regiões oeste e leste da cidade, tem fluxo médio de 6 000 carros em cada sentido.

+ “Vira e mexe aparece um xiita e diz que é preciso derrubar o Minhocão”, fala Maluf

Alternativas

Para Police Neto, o momento agora é de chamar a sociedade e os governos federal e do estado para a discussão. "Temos a Linha 3 laranja do Metrô em construção como uma opção. Outra alternativa é o Expresso Norte, projeto para 2020 que vai passar pela região central, pelo Minhocão, até Perus", argumentou o vereador.

+ Confira as últimas notícias da cidade

"Só temos agora de criar meios, como uma zona de impacto do Minhocão, para impedir a especulação imobiliária na região. Quem viveu 40 anos com o Minhocão não pode ser penalizado com aluguéis mais caros na hora que tudo vai ficar bom", acrescentou.

Memória

O Plano Diretor Estratégico (PDE), em vigor desde agosto, estabelece que o trânsito no Minhocão deve ser desativado aos poucos. Porém, para que isso ocorra, é necessário aprovar uma lei específica a respeito do tema. O projeto de lei 10/2014, apresentado pelos vereadores Aurélio Nomura (PSDB), George Hato (PMDB), Nabil Bonduki (PT), Gilberto Natalini (PV), Goulart (PSD), José Police Neto (PSD), Ricardo Young (PPS) e Toninho Vespoli (PSOL), teve a primeira audiência pública no início de setembro.

+ Mesmo com chuvas, nível do Cantareira continua em queda

Na época, não houve consenso. Parte dos moradores do entorno quer um parque, outros a demolição completa. Há urbanistas, ainda, que preveem um grande aumento no preço do metro quadrado da região central se o Minhocão for derrubado, o que pode levar à expulsão de boa parte dos moradores mais pobres da área.

O Minhocão foi idealizado pelo arquiteto Luiz Carlos Gomes Cardim Sangirardi, do Departamento de Urbanismo da Prefeitura, em 1968.

(Com Estadão Conteúdo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO