Crianças

Com clima divertido, "Malas, Palhaços e Cambalachos" aborda a amizade

Em cartaz no Teatro Augusta, montagem é a primeira da Cia. Espontânea de Teatro

Por: Tatiane Rosset

Malas, Palhaços e Cambalachos
Álvaro Sabra, Camilo Brunelli, Marta Guerreiro, Rodrigo Melgaço, Luciano Brandão e Clayton Heringer: visual colorido (Foto: Ricardo Iagi)

Formada há dois anos por Wagner de Miranda, Camilo Brunelli e Ricardo Escudero, a Cia. Espontânea de Teatro estreia agora a sua primeira montagem. “Malas, Palhaços e Cambalachos”, dirigida por Miranda, narra o encontro do espevitado Peripaque (Luciano Brandão) e do chorão Godofredo (Clayton Heringer), dois artistas que deixaram o picadeiro para trás. O primeiro desistiu da profissão porque deseja ser um palhaço sério, e o outro se perdeu de seu circo ao dormir numa praça para esquecer uma desilusão amorosa. Quando Peripaque tenta ajudar Godofredo a superar o seu problema, tem início uma amizade repleta de trapalhadas.

+ As melhores peças infantis em cartaz na cidade

+ Confira nossa agenda de programas para crianças

De clima alegre e visual colorido, a peça começa com o elenco fora do palco e parece confusa nos primeiros minutos. Logo, porém, os seis atores-cantores conquistam a atenção da plateia e garantem a diversão com cenas como aquela em que Marta Guerreiro imita uma galinha. Durante a narrativa, sobressaem as seis canções escritas por Brunelli (que também atua) e tocadas ao vivo por Rubia Grassi, Bruna Grassi e Juscelino Filho. O trio de instrumentistas passa por ritmos variados, do rap ao baião. Entre brincadeiras, mímicas e clássicas palhaçadas, há momentos de interação com o público, responsáveis por boas risadas.

Avaliação ✪✪✪

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO