publicidade

Esporte

Colônias se reúnem para ver a Eurocopa

Torcidas portuguesas, holandesas e polonesas se juntam para assistir aos jogos do torneio de seleções do continente

15.jun.2012 por Pedro Henrique Araújo

Aos 24 minutos do primeiro tempo, o zagueiro Pepe, brasileiro naturalizado português, cabeceou para o gol e abriu o placar contra a Dinamarca, em jogo disputado na quarta (13), na Ucrânia, pela Eurocopa, o torneio de seleções do Velho Continente. Nesse mesmo momento, a cerca de 10.000 quilômetros de distância, na Casa de Portugal de São Paulo, na Liberdade, o corretor de imóveis Ernesto Augusto, filho de lusos radicado no Brasil, sacou um bumbo e começou a ditar o ritmo da comemoração dos quarenta torcedores, todos integrantes da colônia, que assistiram no local à vitória por 3 a 2. “Eu tinha uma reunião marcada para o mesmo horário, mas felizmente ela foi cancelada e pude vir para cá”, comemorava ele, enquanto agradecia a Nossa Senhora de Fátima pelo adiamento do tal encontro.

A seu lado, o modelo e estudante de administração Gustavo Gabriel Afonso Perestrelo, nascido em Funchal, ressaltava suas semelhanças com o craque Cristiano Ronaldo, outro nativo da capital da Ilha da Madeira. “Eu também tenho 1,84 metro de altura”, dizia, com o sotaque carregado típico, mesmo sendo morador de São Paulo desde os 5 meses de idade. Há quase dez anos, a Casa de Portugal — instituição dedicada a preservar a cultura lusa — é o ponto de encontro dos imigrantes e descendentes (são cerca de 300.000 no estado) durante as partidas da seleção nacional. Não é o único espaço que abriga as colônias europeias na cidade.

+ Futebol para mulheres

+ Mascotes: a fantasia do futebol

No dia 9, sábado, no bar alemão Zur Alten Mühle, no Brooklin, mais de 200 torcedores germânicos acompanharam a vitória sobre Portugal por 1 a 0, pela primeira rodada. A casa, geralmente pacata, transmite os jogos da tricampeã mundial desde a Copa de 2002 e tem capacidade oficial para 86 pessoas. “Isso aqui ficou uma loucura, ainda bem que eu estava preparado e não faltou nada”, afirma o sócio Werner Heying. Mesmo a mediana seleção polonesa, coanfitriã do evento, tem seu cantinho por aqui.

O restaurante Maria Escaleira, em Pinheiros, criou uma promoção para atrair visitantes: nos dias de jogos da equipe, quem pedir uma dose da vodca local Sobieski ganha outra de graça. Quinze adeptos do time vermelho e branco — ou da bebida, talvez — compareceram para o empate em 1 a 1 com a Grécia, no dia 8. Um público maior é esperado neste sábado (16), contra a República Checa. Já o tradicional pub O’Malley’s, nos Jardins, é um território mais democrático. Normalmente, a casa fica lotada para as partidas da Inglaterra e da Irlanda, mas a novidade é que também se tornou a sede de Holanda e Dinamarca. Para aproveitar o momento, novos itens foram adicionados ao cardápio neste mês: o bitterballen — bolinho holandês de carne desfiada — e dois pratos ingleses com salsicha.

Casa de Portugal de São Paulo

Local: Avenida Liberdade, 602, Liberdade, tel.: 3207-6512

Torcida: os portugueses se juntam no local desde 2003 para jogos de Copa do Mundo, Eurocopa e até amistosos

Atrativos: se a equipe se classificar para a segunda fase, as transmissões serão transferidas para o auditório do prédio; hoje ocorrem em uma sala

Próximo jogo: domingo (17) — Portugal x Holanda, às 15h45

Maria Escaleira

Vodca local Sobieski: dose dupla na hora das partidas
Vodca local Sobieski: dose dupla na hora das partidas
(Foto: Divulgação)

Local: Rua Cônego Eugênio Leite, 1055, Pinheiros, tel.: 2364-9913.

Torcida: o chef do restaurante é polonês.

Atrativos: durante as partidas, quem pede uma dose da vodca local Sobieski ganha outra de graça.

Próximo jogo: sábado (16) — República Checa x Polônia, às 15h45.

O Malley’s

O'Malley's, tradicional pub irlandes: também recebe dinamarqueses e holandeses (foto)
O'Malley's, tradicional pub irlandes: também recebe dinamarqueses e holandeses (foto)
(Foto: Divulgação)

Local: Alameda Itu, 1529, Cerqueira César, tel.: 3086-0780.

Torcida: além de normalmente receber irlandeses e ingleses, também se tornou ponto de encontro de holandeses e dinamarqueses durante o evento.

Atrativos: há três novos pratos no cardápio, um bolinho de carne desfiada típico da Holanda e dois pratos com salsicha originários da Inglaterra.

Próximo jogo: transmite todas as partidas desses países

Zur Alten Mühle

O bar Zur Alten Muhle: reduto de alemães
O bar Zur Alten Muhle: reduto de alemães
(Foto: Divulgação)

Local: Rua Princesa Isabel, 102, Brooklin, tel.: 5044-4669.

Torcida: apertado reduto alemão, a lotação costuma superar a capacidade nos dias de partida.

Atrativos: não há alteração no cardápio do restaurante, mas duas novas televisões (ao todo são quatro) foram instaladas para o evento.

Próximo jogo: domingo (17) — Dinamarca x Alemanha, às 15h45.

 

publicidade

Avaliação de VEJA SP

Não foi avaliado

Avaliação de VEJA SP

Péssimo

Avaliação de VEJA SP

Fraco

Avaliação de VEJA SP

Regular

Avaliação de VEJA SP

Bom

Avaliação de VEJA SP

Muito bom

Avaliação de VEJA SP

Excelente

Avaliação dos usuários

Ainda não foi avaliado

Avaliação dos usuários

Péssimo

Avaliação dos usuários

Fraco

Avaliação dos usuários

Regular

Avaliação dos usuários

Bom

Avaliação dos usuários

Muito bom

Avaliação dos usuários

Excelente

Avaliação do usuário

Péssimo

Avaliação do usuário

Fraco

Avaliação do usuário

Regular

Avaliação do usuário

Bom

Avaliação do usuário

Muito bom

Avaliação do usuário

Excelente

Péssimo

Fraco

Regular

Bom

Muito bom

Excelente

Comente

Envie por e-mail