FILMES

Cinema marginal negro chega ao CCBB e ao CineSesc nesta quinta (3)

"Tela Negra: O cinema do Blaxploitation" faz parte das comemorações do Mês da Consciência Negra

Por: Bruno Machado - Atualizado em

Coffy - Tela Negra — O Cinema do Blaxploitation
Pam Grier em 'Coffy': musa do blaxploitation atrás de traficantes (Foto: Divulgação)

Nos anos 70, os EUA viram a ascensão de uma nova estética de cinema criada por diretores negros. Eram produções que refletiam os sentimentos da juventude e a conquista de direitos civis, resultado da militância de grupos afrodescendentes. Conhecida como Blaxploitation, a estética chega aos cinemas do Centro Cultural Banco do Brasil e do CineSesc na próxima quinta (3), como parte das comemorações do Mês da Consciência Negra.

+ Veja a lista dos melhores filmes em cartaz

+Cinemateca promove ciclo de cinema nórdico

Entre os destaques da mostra “Tela Negra: O Cinema do Blaxploitation” estão “Rififi no Harlem” (1970) – considerado precursor do gênero –, o musical “Wattstax” (1973) – que fez grande sucesso no Brasil –, “Shaft – O Filme” (1971), “Cleopatra Jones” (1973) e “Foxy Brown” (1974). Serão exibidos 15 filmes, quase todos em película.

De acordo com Vik Birkbeck e Arndt Roskens, curadores da mostra, “os enredos dos filmes captaram os anseios da população negra de alcançar uma ocupação verdadeira de todos os espaços sociais”. Influenciado por esse movimento cultural, Quentin Tarantino também integra a programação, com “Jackie Brown” (1997).

A mostra fica em cartaz até o dia 13, e os ingressos custam de R$4,00 a R$12,00. Clique aqui para ver a programação completa.

Confira abaixo a vinheta da Mostra:

Fonte: VEJA SÃO PAULO