Shows

Chitãozinho & Xororó cantam com orquestra na Sala São Paulo

Dupla divide palco com a Filarmônica Bachiana, regida pelo maestro João Carlos Martins

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Chitãozinho, Xororó e João Carlos Martins
A dupla e o maestro: mais de vinte shows programados para 2012 (Foto: Fernando Mucci)

Música clássica e sertaneja encontram-se na noite desta terça (17) na Sala São Paulo, um dos mais importantes endereços culturais da cidade. Trata-se de um show da dupla Chitãozinho & Xororó, que dividirá o palco com a Orquestra Bachiana Filarmônica, regida pelo maestro João Carlos Martins. Xororó comenta a seguir sua expectativa para a apresentação – os ingressos estão esgotados.

VEJA SÃO PAULO – Interagir com o público na Sala São Paulo deve ser bem diferente de em outros palcos, não?

Xororó – A gente deixa todo mundo à vontade. Esse show é especial e parece que o público sente nossa felicidade de estar ali, depois de tanta coisa que a gente passou para fazer a nossa música se tornar conhecida.

VEJA SÃO PAULO – Qual é o intuito de um encontro como esse, de vocês com a Bachiana Filarmônica? Xororó – A ideia do maestro é aproximar as pessoas da música clássica. Fizemos outros shows juntos – o primeiro na Sala São Paulo foi em 2009 – numa época em que ele procurava artistas para um concerto nesses moldes. A gente, por outro lado, buscava um maestro. Queríamos fazer um show justamente na Sala São Paulo, que faz parte da nossa história. Juntou a fome com a vontade de comer.

VEJA SÃO PAULO – A Sala São Paulo faz parte da história de vocês de que maneira? Xororó – Foi lá, na antiga Estação Júlio Prestes, que a gente desceu quando chegou do Paraná, em 1967. Fomos de nossa cidade, Rondon, até Londrina, na carroceria de um caminhão. Lá pegamos um trem para São Paulo. Alguns parentes nossos moravam no ABC, e fomos morar lá.

VEJA SÃO PAULO – O show desta terça tem algo de diferente? Xororó – O repertório será basicamente o mesmo do de 2009. O que temos de novidade é que vamos lançar um DVD com o João Carlos Martins, em agosto. E, em 2012, deveremos fazer com ele uma série de mais de vinte apresentações.

Fonte: VEJA SÃO PAULO